31 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Brasil

Covid-19: Estudo aponta que total de óbitos no Brasil já seria o dobro dos números oficiais

Cenário mais pessimista fala em 9 veze mais; De forma oficial, secretarias já investigam mais de 1.200 mortes suspeitas

O Observatório Covid-19 BR afirma que o Brasil pode ter hoje, no mínimo, o dobro de mortes pelo novo coronavírus em comparação com o número oficial divulgado pelo governo federal.

O estudo fez cálculos considerando o balanço de quarta-feira (15), que registrava um total de 1.736 mortes confirmadas pelo novo coronavírus. No mais recente, de sábado (17), já são 2.141 óbitos.

Segundo pesquisadores de universidades brasileiras e estrangeiras que reúnem o Observatório, um cálculo com um cenário mais pessimista pode pode apontar um número até nove vezes o dado oficial.

Para chegar à essa quantia, o levantamento levou em conta a demora entre as ocorrências das mortes e a entrada delas nas estatísticas do governo.

O estudo foi feito com dados disponibilizados pelo Ministério da Saúde até a última quarta-feira (15), quando o país registrava 1.736 mortes. Com base neste número, o país já poderia ter entre 3.800 e 15.600 mortes.

Atraso de um mês

É possível observar que a quantidade de mortes atribuída ao dia 3 de abril variou de 21 a 77 no período de duas semanas já que os resultados dos testes demoram a sair.

E exames feitos posteriormente indicaram que mais mortes por covid-19 aconteceram nessa data do que se sabia no próprio dia 3.

No primeiro óbito confirmado no Brasil, houve uma demora. No dia 17 de março, foi informado que tinha ocorrido no dia anterior. Duas semanas depois, já em abril, descobriu-se que outra morte foi a primeira no Brasil e que tinha acontecido no dia 15 de março. Houve caso em que a morte demorou quase um mês para entrar nas estatísticas.

Ao menos 53% das mortes por covid-19 no Brasil demoram dez dias ou mais para serem notificadas e constarem em boletins. Ou seja: menos da metade dos óbitos é confirmada antes de dez dias da data de óbito.

Mortes suspeitas

Ao menos 1.214 mortes, até a última quinta (16), eram tratadas como suspeitas de infecção pelo novo coronavírus e estavam na fila de análise dos testes para detecção da covid-19 em 12 estados.

Ainda sob investigação, esses óbitos equivalem a mais da metade das 2.141 mortes contabilizadas pelo governo federal até ontem como causadas pela doença. Ou visto sob outro ângulo: sob a hipótese extrema de todos os testes represados terem resultado positivo, o número de mortes no país causadas pelo vírus subiria 57%.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.