28 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Covid-19: Primeiro morte oficial em AL teve exame negativo e família fala em processo

Secretaria de Estado da Saúde reforçou, por meio de nota, que segue constando como óbito pelo novo coronavírus a causa da morte

A história sobre a primeira morte confirmada como provocada pelo novo coronavírus em Alagoas está longe de acabar. Após a morte do acreano José Dagmar Xavier da Rocha, 63 anos, em Maceió (Alagoas), ser divulgada pelo governador Renan Filho nas redes sociais, antes mesmo da família ser informada, um novo teste realizado após o óbito teria dado negativo.

Segundo informações repassadas por familiares a reportagem do site ac24horas, o resultado do exame feito pelo Instituto FioCruz testou negativo ao novo Covid-19. A nora da vítima, Micaila Pontes, reiterou no site que a família ficou sabendo da morte do sogro pelas redes sociais.

Ela relata ainda que devido o governador ter afirmado que a morte teria sido em decorrência do Covid-19, a família não pode transportar o corpo para a sua terra natal, tampouco realizar um funeral, devido aos protocolos. E diante do novo teste, agora negativo, fala em processar o governo do Estado:

“A gente vai procurar à justiça. O que ele fez, não se faz com ninguém. A gente não pode levar o meu sogro para a sua terra natal e nem fazer um funeral. Meu sogro morreu dia 30, e o governador dia 31 de manhã cedo, divulgou a morte do meu sogro por Covid-19. A gente achou estranho que, em 24 horas, eles conseguiram o resultado e a gente tentando o resultado semanas depois e não conseguimos. Logo depois, soubemos que o resultado foi falsificado. Ontem recebi o resultado do meu sogro e da minha sogra, e em nenhum dos dois foi detectado o vírus”. Micaila Pontes, nora de José Dagmar Xavier da Rocha.

A notícia com o resultado do segundo exame foi publicado por Carlos Bolsonaro, filho do presidente, que procura tirar a relevância do novo coronavírus

Sesau

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) reforçou, por meio de nota, que segue constando como óbito por Covid-19 a causa da morte da primeira vítima fatal da doença no estado.

E o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL), antes mesmo disso, já instaurou um procedimento de Notícias de Fato para que seja apurada detalhadamente a questão do óbito, e a suporta má prestação de serviços no atendimento ao protestado pelos familiares do paciente.

A promotora de Justiça, Louise Teixeira, da 26ª Promotoria de Justiça da Capital (Saúde), iniciará o processo com a oitiva do filho da vítima.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.