31 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Maceió

Defesa Civil de Maceió vai auxiliar no monitoramento de águas subterrâneas

CPRM instalou em agosto do ano passado seis poços de monitoramento de água subterrânea

Profissionais do Centro Integrado de Monitoramento e Alerta de Defesa Civil de Maceió (Cimadec) estão sendo capacitados para auxiliar o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) no monitoramento de águas subterrâneas, no bairro do Pinheiro, área afetada pela instabilidade de solo provocada pela atividade de mineração.

O órgão federal instalou em agosto do ano passado seis poços de monitoramento de água subterrânea. Através dos poços, perfurados por uma empresa específica contratada pela CPRM, é possível acompanhar em tempo real os aquíferos na região. Durante toda a semana, equipes do Cimadec estiveram em campo para realizar a coleta dos dados da rede.

“O monitoramento se dá através da medição do lençol freático, que é uma das linhas de trabalho do Cimadec. Os poços fazem o monitoramento dos lençóis por hora e os dados são coletados pela Defesa Civil, avaliados e estudados. A intenção é ver a variação das informações obtidas e a princípio vamos fazer essa coleta semanalmente”. Antonioni Guerrera, geólogo do Cimadec.

Para o treinamento, a CPRM enviou diversos materiais para a Coordenadoria Especial Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) e, através de reuniões feitas por videoconferência, está repassando as orientações sobre como proceder na coleta dos dados necessários.

A coordenadora do Cimadec, Joanna Borba, ressaltou a importância dos dados e do treinamento.

“O treinamento vai auxiliar porque não precisaremos aguardar os dados da CPRM, poderemos ter acesso a eles de maneira rápida e direta e interpretá-los. Isso agiliza o monitoramento feito aqui em Maceió”. Joanna Borba, coordenadora do Cimadec.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.