9 de julho de 2020Informação, independência e credibilidade
Esportes

Defesa do Botafogo está nas mãos da categoria de base

Depois de um ano difícil, como foi 2019, a diretoria do alvinegro decidiu virar a página e acreditar que o seu maior bem está nos atletas que ele mesmo produz.

Com uma estratégia baseada na valorização da sua categoria de base, o Botafogo busca nos seus jovens atletas a esperança de uma melhor fase. Depois de um ano difícil, como foi 2019, a diretoria do alvinegro decidiu virar a página e acreditar que o seu maior bem está nos atletas que ele mesmo produz.

Com uma estratégia baseada na valorização da sua categoria de base, o Botafogo busca nos seus jovens atletas a esperança de uma melhor fase. Segundo o site Lance, neste momento de transição, o Comitê Executivo de Futebol busca valorizar ainda mais os jovens – a única exceção, neste caso, foi Marcinho. A diretoria não conseguiu chegar a um consenso na renovação com o lateral porque ele entende que seu ciclo no Alvinegro chegou a um fim.

Para alguns torcedores a estratégia é louvável, mas para que seja eficaz faz-se necessário mudar radicalmente a filosofia de trabalho na base do Botafogo, pois é fácil verificar que o clube tem revelado pouquíssimos jogadores de qualidade nos últimos anos.

Marcelo Benevenuto e Kanu formam a jovem defesa

Parceiros desde o time sub-20, os jovens jogadores são a aposta de Paulo Autuori para formar a dupla de zagueiros do alvinegro. O entrosamento entre Marcelo e Kanu acontece desde 2015. Os números e resultados favorecem a aposta do técnico, uma vez que foram campeões nacional da categoria sub-20, protagonizando o primeiro título do Alvinegro neste escalão das categorias de base.

Além da parceria em campo, os atletas também possuem uma relação de amizade fora dos campos. Em nível profissional, Marcelo Benevenuto e Kanu formaram a dupla de zagueiros no Botafogo por oito oportunidades. O resultado quantitativo foi de cinco vitórias, dois empates e uma derrota, o que representa um pouco mais de 70% de aproveitamento. Nessas ocasiões, o Alvinegro levou um total de sete gols.

Para o clube, a profissionalização na categoria de base é uma ação assertiva, mas compreende que o processo não é imediatista e precisa ter consistência e continuidade para surtir os resultados desejados. A diretoria acredita que essa transição é importante para que os atletas que estão na base trabalhem em prol do futuro do Botafogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.