7 de dezembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Blog

Desalojado de sua origem, Colégio Bom Conselho celebra 142 anos de história

Comunidade escolar e ex-alunos realizam desfile na tarde desta sexta-feira, em Bebedouro, chamando a atenção para situação da escola.

Alunos, professores, pais, amigos, pessoas da comunidade e ex-alunos do Colégio Nossa Senhora Bom Conselho, localizado no bairro de Bebedouro, em Maceió, participam, na tarde desta sexta-feira (25), de um desfile comemorativo aos 142 anos de fundação da escola.

Marcado para as 15h, com concentração na Praça Lucena Maranhão, o ato tem também o objetivo de chamar a atenção da sociedade e das autoridades para a situação do casarão cor de rosa, construído em 1877, para dar asilo às órfãs de soldados mortos na Guerra do Paraguai, ou vindas de famílias pobres, vitimadas pela grande seca que assolou as regiões áridas do Estado naquele ano.

Foi nesse contexto que surgiu o Asylo das Órphans Desvalidas de Nossa Senhora do Bom Conselho, construído no governo provinciano de Antônio Passos de Miranda, com recursos liberados pelo imperador Dom Pedro II, com o objetivo de acolher e ensinar a essas meninas as primeiras letras e as prendas domésticas, preparando-as para ‘servir’ em casas de famílias mais abastadas.

A história do antigo asilo evoluiu junto com a história do bairro – um dos mais tradicionais da Capital, e com a própria história da educação no estado e no país. Em 1938 o antigo asilo foi transformado em Escola Normal Rural Nossa Senhora do Bom Conselho, abrigando, em regime de internato, principalmente, meninas vindas do interior, para cursar o ensino pedagógico. Depois, já como Colégio Nossa Senhora do Bom Conselho, abriu à comunidade em geral, em regime misto, de internato e externato – passando a atender também o público masculino. Tornou-se, por muitos anos, uma escola de referência no cenário da educação alagoana, atualmente denominada Escola Estadual Nossa Senhora do Bom Conselho.

Situado na região central do bairro de Bebedouro, às margens da Lagoa Mundaú, o casarão, tombado pelo Patrimônio Histórico estadual, junto com o anexo que abriga as atividades escolares, têm vivido revezes da falta de investimento na manutenção de sua estrutura, ao longo dos anos, agravada com a situação vivida pelo afundamento do solo nos bairros de Bebedouro, Pinheiro e Mutange, que causou rachaduras no prédio.

Atualmente a escola está fechada, por medidas de segurança, e as atividades escolares estão funcionando no Cepa, no bairro do Farol, dividindo espaço com o Colégio Afrânio Lages.

“Estamos voltando à comunidade, nesta sexta-feira, para festejar os 142 anos do Bom Conselho, mas também para reafirmar nosso vínculo, mostrar que a nossa escola continua viva e quer continuar servindo a essa comunidade (Bebedouro e adjacências)”, destaca a diretora Damiana Melo.

Segundo ela, a Escola Nossa Senhora do Bom Conselho foi muito bem recebida na escola Afrânio Lages; a Secretaria de Estado da Educação viabilizou transporte para que os alunos mantivessem o vínculo e continuassem frequentando sua escola – mesmo aqueles que, pelas mesmas circunstâncias vividas pelo bairro, tiveram que se mudar para áreas distantes, como o Benedito Bentes, por exemplo. Mas, segundo ela, a comunidade escolar sente falta de seu espaço, de sua ‘casa própria’.

Damiana destaca que a escola tem uma história forte dentro do contexto da educação e da sociedade alagoana, e uma memória afetiva muito significativa, que será destacada no desfile desta sexta-feira, no contato com a comunidade, na presença de ex-aluno(a)s, na lembrança das conquistas esportivas e nos talentos que passaram pelo Colégio Bom Conselho. O desfile deve ter a participação de outras escolas do bairro.

Será uma festa para toda a comunidade e para quem passou pelo ‘Casarão de Bebedouro’.

E vamos lá. Eu também faço parte dessa história.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.