28 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Blog

É possível recorrer da lei do retorno?

Se existe uma lei universal da qual poucos escapam é a do retorno.

Boris Johnson, premiê britânico, era adepto da teoria de que a Covid-19 é só uma gripezinha e agora está na UTI de um hospital tratando este “leve resfriado”.

Eu diria aqui que, para um político que atrasou a adoção do isolamento total por conta de uma ideologia nefasta, a contaminação seria motivo de vergonha. Mas esta gente não tem vergonha.

Aliás, quem tem que dar explicações à família e à sociedade é o ministro da Saúde de Israel, Yaakov Litzman. Ele disse que o coronavírus era castigo para gays e agora está infectado.

Neste caso, só digo uma coisa: hummmmmmm…

Os Estados Unidos vivem um pesadelo com este vírus da peste. Quase dois mil mortos em um único dia.

E no Brasil, criaturas mesmo vendo o que acontece ao redor do mundo (o caso do Equador é de partir o coração) preferem a imprudência. Muitos escolheram a roleta russa mesmo e lotam espaços públicos.

Bolsonaro, que se recusa a mostrar o exame que deu negativo para a Covid-19, já demonstra sinais de abatimento diante da crise.

Sequer aguenta ouvir as baboseiras de seus seguidores fanáticos. Veja o vídeo:

O que será que houve com o capitão?

Será que a lei, finalmente, está se cumprindo?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.