28 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Blog

Fraude no auxílio: Quase 190 mil policiais militares receberam R$ 600

Ministério da Defesa não sabe o que aconteceu e diz que vai analisar caso a caso.

Fraude no pagamento do auxilio emergencial

Depois de um esforço conjunto do Congresso Nacional para o Executivo criar o auxílio emergencial, com o objetivo de atender trabalhadores autônomos e desempregados do País, em meio a pandemia, percebe-se agora que quase 190 mil policiais militares se inscreveram e receberam o equivalente a R$ 600.

Uma nota oficial dos ministérios da Defesa e da Cidadania confirma que militares ativos, inativos, de carreira e temporários receberam de forma fraudulenta o chamado “coronavoucher”.

O dinheiro, vale repetir, era para trabalhadores informais, desempregados e microempreendedores individuais.

Se alguém inseriu militares, cujos salários estão sendo pagos normalmente, fraudou o processo na maior cara de pau.

 

E agora?

A confusão estabelecida é tão maluca e incompetente, que nem o Ministério da Defesa sabe dizer quantas pessoas mais receberam o auxílio emergencial de forma irregular.

O Ministério diz que vai analisar a fraude, caso a caso.

E garante que vai exigir a restituição do dinheiro recebido indevidamente por 189.695 policiais militares brasileiros.

Enquanto isso, seu Zé do Carvão, na Vila Brejal, em Maceió, não recebeu um centavo sequer.

E precisa muito.

 

 

 

2 Comments

  • Avatar Olga

    A matéria não Deixa clara se os “militares” que receberam indevidamente o auxílio eram policiais :militar federal(Exercito, Marinha, aeronáutica , ou policial militar estadual / distrito ( PM e BM) .

  • Avatar Ramon

    A primeira informação que tive sobre o assunto foi que militares de um modo geral teriam recebido este dinheiro de forma irregular. Exército, marinha, aeronáutica é policiais militares da ativa é da reserva. Tanto que a informação partiu do ministério da Defesa que tem este controle sobre os militares federais. Como ágora jogam a conta apenas pra os policiais militares???? O que mudou.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.