7 de dezembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Governo destina R$ 200 mil para combate ao derramamento de óleo no litoral alagoano

Termo de outorga, em caráter emergencial e em recursos próprios, foi assinado em reunião na sede da Fapeal

O Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapeal), informa que serão destinados R$ 200 mil, em caráter emergencial e em recursos próprios, para projeto de combate ao derramamento de óleo no litoral alagoano.

A notícia foi divulgada na tarde da terça-feira (11), em reunião na sede da Fapeal, onde também foi assinado o termo de outorga. Representantes que integram a força-tarefa, montada pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e que visa monitorar os motivos do vazamento, também estiveram presentes.

Reunião na Fapeal discute liberação de R$ 200 mil para projeto de combate ao vazamento de óleo no litoral alagoano. Foto: Mateus Alves

Na ocasião, o diretor-presidente da Fapeal, professor Fábio Guedes Gomes, explicou que a liberação desses recursos teve o apoio do governador Renan Filho.

“Sabendo da necessidade emergencial para adquirir equipamentos, conversamos com o governador e resolvemos, de forma emergencial, abrir um termo de outorga, com um valor de recursos que ele abriu mão de colocar em outra área, para aportar na Fapeal e conseguir dar uma alavancada no trabalho de vocês”. Fábio Guedes Gomes, diretor-presidente da Fapeal.

Guedes comentou, ainda, que Renan Filho determinou que a Fapeal não poupasse esforços no apoio a este trabalho no litoral alagoano.

“O governador determinou à Fapeal que empreendesse esforços para articular o apoio necessário na viabilização de projetos de pesquisa que possam monitorar, avaliar e mitigar as consequências do derramamento de óleo na costa de Alagoas, se juntando aos esforços já realizados pelo Governo de Alagoas ao lado de outros da região Nordeste, além de várias instituições, prefeituras, órgãos de estado, organizações não-governamentais e universidades”. Fábio Guedes Gomes.

O recurso destinado pelo Governo de Alagoas será investido em pesquisas que abordarão temas como investigação do óleo coletado; tratamento e destinação deste óleo; monitoramento da água, da fauna nas faixas de praia e recifes; qualidade do pescado, além de aspectos socioeconômicos.

Também presente à reunião, o presidente do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL), Gustavo Lopes, destacou o empenho do Estado em contribuir com os trabalhos de investigação quanto ao vazamento de óleo.

“A gente está nessa luta desde o começo desse desastre ambiental e Alagoas foi bastante atingida. Chegamos a ter 61 máquinas, dentre tratores, caminhonetes e caminhões; compramos mais de 9 mil em peças de EPI [Equipamento de Proteção Individual], pois, semana passada, chegaram 100 pessoas do Exército e da Marinha sem esses equipamentos e já chegamos a 2.200 toneladas de resíduo contaminado, que seriam areia e sargaço, que foram enviadas para um aterro. O Estado já vai em torno de 4 milhões de custos com essa ação emergencial”. Gustavo Lopes, presidente do IMA/AL.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.