11 de agosto de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

Governo recorre ao STF para evitar depoimento e prisão de Weintraub no inquérito das fake news

Ministro da Justiça fez anúncio em uma rede social no início da madrugada desta quinta-feira

Após reunião com o presidente Jair Bolsonaro para definir estratégias de reação ao Supremo, o ministro André Mendonça (Justiça) ingressou com um pedido de habeas corpus para Abraham Weintraub (Educação) a fim de “garantir liberdade de expressão dos cidadãos”.

Com o pedido de habeas corpus, a ideia é impedir a prisão ou outra medida cautelar contra Weintraub no caso de ele se recusar a cumprir a determinação do STF de prestar depoimento.

O anúncio do ministro foi feito em uma rede social no início da madrugada desta quinta-feira (28). O habeas corpus, segundo o ministro da Justiça, foi ajuizado no STF (Supremo Tribunal Federal).

De acordo com Mendonça, o pedido beneficia “de modo mais específico” Weintraub e as demais pessoas submetidas ao inquérito 4.781, que investiga fake news e ataques ao Supremo”.

Weintraub, que em reunião ministerial de 22 de abril disse que, por ele, “colocaria todos esses vagabundos na cadeia, começando no STF”, agradeceu. “Obrigado!”, escreveu no Twitter de Mendonça.

O ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news no STF, mandou Weintraub prestar depoimento em cinco dias à Polícia Federal em razão da afirmação feita na reunião ministerial.

Para ele, há “indícios de prática” de seis delitos. Segundo o Código Penal, Weintraub pode ser enquadrado por difamação e injúria. Os demais constam de quatro artigos da lei que define crimes contra a segurança nacional e a ordem política e social.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.