24 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

GSI fala em “consequências imprevisíveis” após STF pedir apreensão do celular de Bolsonaro

Ministro da pasta, general Augusto Heleno, fala em risco de instabilidade nacional

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) divulgou uma nota na tarde desta sexta-feira (22) se manifestando contra a pedido do STF para a apreensão do celular do presidente da República Jair Bolsonaro.

Os pedidos foram feitos pela deputada federal Gleisi Hoffman e pelo governador da Bahia, Rui Costa, ambos do PT, e pelas bancadas do PDT, PSB E PV e são considerados graves, já que inclui o pedido de depoimento do próprio presidente, além da busca e apreensão do celular de Jair Bolsonaro e de seu filho, Carlos Bolsonaro, para perícia.

Agora, com o pedido, fica a cargo do procurador-geral da República, Augusto Aras, a análise, que não tem prazo definido para ocorrer.

Na nota, o ministro da pasta, general Augusto Heleno diz que uma decisão favorável à apreensão “poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

Confira a nota na íntegra:

Leia na íntegra:

Nota à nação brasileira

O pedido de apreensão do celular do Presidente da República é inconcebível e, até certo ponto, inacreditável.

Caso se efetivasse, seria uma afronta à autoridade máxima do Poder Executivo e uma interferência inadmissível de outro Poder, na privacidade do Presidente da República e na segurança institucional do país.

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República alerta as autoridades constituídas que tal atitude é uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes e poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional.

Augusto Heleno Ribeiro Pereira

Ministro de Estado chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República

OAB respondeu

Em resposta à nota o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, pediu que o militar ajudasse mais no período da pandemia do novo coronavírus.  pediu que o ministro “saísse de 64”,

2 Comments

  • Avatar Fernando luiz malheiros de sena

    Meu Deus, são maioria os que não querem que a moralidade tome conta do país, este Carlos Gusmão deve ser cego a corrupção nao ver que a maioria do povo brasileiro já viu, sentenças e mais sentenças a favor dos corruptos.
    Gostaria muito de ver os membros do STF trocados e este Sérgio moro , é uma decepção só.
    Fora Moro, traidor deve responder pelas mentiras

  • Avatar Carlos de Gusmão

    Esse general pensa que governo é maior que o Estado e suas instituições. Ele deve inteirar-se sobre os procedimentos legais e não ameaçar o próprio Estado – o que de fato está fazendo. Instabilidade se dá também, inequivocamente, pela falta de equilíbrio ou correção de um dos poderes. E a justiça, para além dos supostos poderes da força ameaçadora, deve se impor – obviamente dentro de processos legais e correção ética.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.