12 de agosto de 2020Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Léo Loureiro explica na ALE a contratação de leitos e número de respiradores em Alagoas

O presidente da Comissão de Saúde da Casa afirmou que leitos de ALagoas estão entre 50% e 60% de ocupação

Na sessão desta quinta-feira, 7, o presidente da Comissão de Saúde da Casa, deputado Léo Loureiro (PP), explicou a situação dos números de respiradores no Estado de Alagoas.

Ele disse que quando o Governo contrata os leitos de hospitais particulares e suas UTIs, eles precisam estar completos, com todos os equipamentos necessários para que possam funcionar adequadamente.

“Se o Estado, por exemplo, comprasse 1000 respiradores, não iria ter onde instalar, porque os leitos contratados junto a hospitais particulares, pela secretaria de Saúde, já possuem estes aparelhos”. Léo Loureiro (PP), deputado presidente da Comissão de Saúde da Casa.

O deputado alertou que se faz necessário entender o que é uma pandemia e qual a dificuldade de se montar e aparelhar uma estrutura médica no Estado.

“Algumas informações divulgadas nas redes sociais ou na mídia podem ocasionar um amedrontamento da população, principalmente porque boa parte da população está com o psicológico abalado devido a pandemia. Quando se fala que o Estado comprou R$ 200 mil em respirador, precisa explicar que esta compra é concomitante com os leitos contratados”. Léo Loureiro.

O presidente da comissão de Saúde disse que a estrutura de saúde de Alagoas é boa, comparada a outros estados de seu porte.

“Precisamos entender que não é só comprar respiradores, é preciso uma infraestrutura dos hospitais para ter estes aparelhos. Temos que fazer as coisas de forma paulatina, com entendimento e serenidade, já que o mundo inteiro está buscando comprar respiradores e com preços bem mais caros, devido a pandemia”. Léo Loureiro.

Léo Loureiro pediu que as pessoas entendam que este momento exige calma dos gestores públicos.

“Em Alagoas estamos entre 50% e 60% de ocupação. Comparado com outros locais, mesmo sabendo que nenhum Estado ou país estava preparado para este momento, estamos indo bem e as coisas caminhando dentro de nossa realidade”. Léo Loureiro.

O deputado garantiu que a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa está muito próxima das ações do Governo de Alagoas, através da secretaria de Saúde.

“Fazemos reuniões semanais com a Secretaria para tomarmos pé da situação. Vamos ter muita calma e responsabilidade, principalmente no quesito informação, para que não passemos a sensação de insegurança e de medo à sociedade alagoana”. Léo Loureiro.

Por fim, o deputado parabenizou toda a rede hospitalar particular do Estado, que teve um grande crescimento de leitos de UTIs neste período, alguns ofertados pela própria rede e outros contratados pelo Estado.

“Mesmo tendo uma evolução na criação de novos leitos, é preciso ainda mais. O papel vem sendo feito pela rede de saúde, principalmente pelo SUS. Para se ter uma ideia, algumas salas de centros cirúrgicos estão sendo transformadas em UTIs . Vocês não têm noção de quantos servidores da saúde estão sendo acometidos por este vírus. Não está fácil, mas precisamos de serenidade para continuar salvando vidas”. Léo Loureiro.

A deputada Jó Pereira (MDB) também se posicionou sobre o assunto. Ela disse que se faz necessário um maior esclarecimento por parte da secretaria estadual de Saúde e da rede particular, com a regulamentação dos leitos disponíveis para o tratamento do coronavírus.

“O Conselho Estadual de Gestores Municipais emitiu uma nota sobre este assunto e afirmou que, devido as questões operacionais de desfalques nas equipes, nem sempre a totalidade dos leitos estão sendo colocados à disposição e liberados para internação. Situação que gera necessidade de regulação de leitos e transferência fora da referência habitual”. Jó Pereira (MDB), deputada.

A deputada pediu que a Secretaria de Saúde esclareça essa situação, já que os leitos contratualizados estão sendo pagos, independentemente de serem ou não ocupados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.