9 de abril de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

Mal na Foto: Amigos de Regina Duarte e até Moro não querem associação com Governo ou Aliança

Usado para promover o novo partido do presidente Bolsonaro, Moro nega ingresso no partido

Neste final de semana, a atriz Regina Duarte passou por uma tremenda saia justa: ele teve que deletar de suas redes sociais uma montagem com artistas amigos, que teriam apoiado ela assumindo a Secretaria de Cultura. Mas muitos deles não gostaram.

Nomes como Maitê Proença, Carlos Vereza, Glória Perez e Ary Fontoura fizeram ela ter que voltar atrás. E, assim, já ir se entrosando com o modus operandi do governo Bolsonaro.

Mas ela não foi um caso ontem: poucos dias depois, outa pessoa influente pediu para ser retirado de uma foto de apoio, mais diretamente do partido Aliança pelo Brasil, cria pessoal de Bolsonaro e seus aliados. E não foi qualquer um que pediu pra sair: foi o ministro da Justiça e Segurança Social, Sérgio Moro.

Ao lado da colega Damares Alves, ministra da Família, do senador Flávio Bolsonaro, do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama Michelle, Moro foi uma das atrações do evento para coletar assinaturas para a criação do partido Aliança pelo Brasil, neste sábado (1), no Rio.

Eles não estiverem no evento, mas apareceram em um grande cartaz que fez sucesso entre os apoiadores, tornando-se parada para fotos. Moro foi homenageado ainda com uma salva de palmas a pedido da deputada Major Fabiana (PSL-RJ), uma das oradoras do evento.

Mas apesar de figurar entre os garotos-propaganda do novo partido durante a primeira etapa de coleta de assinaturas na capital fluminense, Moro disse por meio de sua assessoria que não tem intenção de se filiar a nenhum partido político.

O uso de sua imagem para atrair apoiadores ao Aliança, porém, não é exclusivo no Rio. Em Vitória, um dos líderes locais do movimento, o agente federal Gilvan, abre vídeo de convocação com uma colagem de fotos suas com membros do governo, entre eles, o ministro da Justiça.

Na semana passada, o ministro e o presidente estiveram no centro de uma crise, depois que Bolsonaro admitiu a possibilidade de retirar a área de Segurança Pública da pasta da Justiça, gerando uma enxurrada de críticas em redes sociais.

Moro é frequentemente cotado como candidato à sucessão de Bolsonaro, embora repita que não tem interesse em disputar cargos públicos. O presidente voltou a sinalizar que pode indicar o ex-juiz federal para a vaga de Celso de Mello no STF. Celso se aposenta em novembro, quando completará 75 anos de idade.

Regina Duarte

O post recebeu uma primeira edição após reclamação da atriz Carolina Ferraz, a primeira a se manifestar pedindo para ter a foto retirada da montagem. Por áudio, a atriz disse que não queria ser

“Usada como alguém que está ali no seu Instagram, porque dá a entender que eu apoio o governo Bolsonaro e eu não apoio. Eu nunca aprovei e nunca compactuei com esse governo e inclusive não votei no Bolsonaro”. Carolina Ferraz, atriz.

No lugar de Carolina, entrou uma foto de Rosamaria Murtinho. Mas depois de outra colega reclamar do uso da imagem, Regina apagou a publicação neste sábado 1.

“Com 1.143.000 impressões, vou tirar o post com artistas porque agora é Maitê pedindo para sair. Meu desejo de pacificar, de unificar a classe artística já mostra que a resistência ideológica vai bater forte e tentar impedir que a polarização reinante possa ser vencida”. Regina Duarte.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.