11 de dezembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Justiça

MPE/AL combate som abusivo e apreende ‘paredões’ no Litoral Norte

Ação contou com apoio das polícias Civil e Militar e tem como propósito garantir o direito do cidadão que é prejudicado com o excesso de barulho

Para quem achava que o Ministério Público havia recuado, o combate à perturbação do sossego alheio foi retomado neste sábado (26), no Litoral Norte.

A operação, coordenada pelos promotores de Justiça, José Antônio Malta Marques e Ary Lages, passou pelos municípios de Porto de Pedras, Passo de Camaragibe e São Miguel dos Milagres culminando na apreensão de seis equipamentos de som automotivo, entre eles um “paredão “.

A ação contou com apoio das polícias Civil e Militar e tem como propósito garantir o direito do cidadão que é prejudicado com o excesso de barulho, advindo de veículos, bares etc. Para o coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça, José Antônio Malta Marques, a fiscalização é somente a continuidade do projeto que havia dado uma pausa devido às inúmeras demandas da instituição.

“As ações haviam sido suspensas temporariamente porque precisávamos cumprir um cronograma de outros projetos pelo interior. Mas, estávamos, paralelamente, recebendo as denúncias para montar a nova operação que foi essa no Litoral Norte. É preciso que as pessoas se eduquem e aprendam a respeitar o espaço dos outros, entendam as suas limitações. O Ministério Público está para garantir direitos e é isso que continuaremos a buscar”. José Antônio Malta Marques, promotor de Justiça.

Quem também se posiciona a respeito da operação, considerando-a exitosa, é o promotor de Justiça, Ary Lages, de Passo de Camaragibe. Ele entende que esse combate é necessário porque é feito em cumprimento da lei e respeito à sociedade .

“Estamos bastante satisfeitos pois a operação foi um sucesso. Fizemos várias apreensões e deixamos de fazer outras tantas pois, em que pese a potência dos aparelhos encontrados, estavam ligados em patamares dentro dos padrões permitidos o que demonstra que a população vem se educando quanto a isso e nosso trabalho surtindo efeito”. Ary Lages, promotor de Justiça.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.