13 de dezembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Blog

Nosso povo sujo de óleo e os cabeças de bagre nas redes sociais

O governo ignorou o desastre ambiental e foi para as redes sociais fazer chacota política

A imagem que fala por si e por todos nós, diante do descaso sem precedentes. Foto: Leo Malafaia/AFP

O que os peixes têm de inteligência – de acordo com a live do ministro da Pesca – há certas figuras dentro do atual governo que, de fato, têm cabeça de camarão, quando muito, de bagre.

Não é preciso nominá-los. Está tudo aí para quem quiser ver.

Agora imagine que desde agosto o vazamento de óleo, sabe-se lá de onde, chegou ao litoral nordestino desgraçando tudo. Da fauna e flora marinha até a saúde da nossa gente dos mais de 280 pontos do litoral atingidos pelo desastre ambiental sem precedentes.

Xingado, discriminado e até perseguido pelos branquelos do sul e sudeste, foi o povo nordestino que tomou a à frente do problema e mergulhou no mar de óleo contaminado em busca de solução, enquanto suas excelências do governo novo (de mentalidades velhas) faziam chacota político-ideológica do desastre na costa nordestina.

O fato é que o problema se apresentou bem maior que o governo, que, praticamente, se afogou em sua própria incompetência.

Pior para a nossa gente que, na determinação de fazer o trabalho que cabia aos órgãos públicos, se expôs totalmente ao perigo e à contaminação de um produto que carrega consigo elementos químicos completamente nocivos à saúde pública.

Assim tivemos ambientalistas, pais e mães de famílias e gente jovem reunida na luta contra o mal que assolou nossas praias. Todos completamente alheios ao fato de que o óleo, além de irritação na pele, pode ainda comprometer o funcionamento de órgãos como pulmões, rins e fígado.

O diagnóstico é da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Por sua vez a Sociedade Brasileira de Pediatria adverte que crianças e adolescentes estão ainda mais expostos a esses riscos.

Acima, a foto do adolescente banhado no óleo diz tudo. Ele não era, jamais, para estar ali. Quem sabe, em seu lugar algum cabeça de bagre do governo?

Eles preferiram ficar de chacota nas redes sociais, como sempre acontece a cada problema.

Além de um crime ambiental tem-se na costa nordestina um drama de saúde pública.

E quem é que vai pagar por isso?

 

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.