3 de agosto de 2020Informação, independência e credibilidade

Economia

Cooperativas cobram do governo RF liberação de R$ 6 milhões

Cooperativas cobram do governo RF liberação de R$ 6 milhões

Economia
Com a decisão do governo federal de investir este ano R$ 30 bilhões no Programa Nacional da Agricultura Familiar - Pronaf - representantes de cooperativas,  que atuam nesse segmento em Alagoas, da Fetag e da CUT reuniram-se nesta sexta-feira, 26, com o deputado federal Paulão discutindo formas de parcerias para uma maior participação nos recursos do programa. Ajuste feito no Pronaf, segundo Paulão, estabelece as cooperativas como as grandes parceiras do programa. Em Alagoas existem atualmente 26 cooperativas ligadas a agricultura familiar e que estão brigando para receber R$ 6 milhões do governo Estado, dinheiro que foi repassado pelo governo federal há 3 anos, mas que está retido na conta da administração estadual sem que os cooperados saibam exatamente a razão.  Os representantes da c
Caminhos do São Francisco: nova coleção das bordadeiras de Penedo.

Caminhos do São Francisco: nova coleção das bordadeiras de Penedo.

Economia
Paisagens e vivências cotidianas da região ribeirinha são os principais temas da nova coleção de bordados Caminhos do São Francisco. A coleção será lançada nesta quinta-feira,25, pela Associação das Bordadeiras Pontos e Contos, em Penedo. Assistidas pelo Arranjo Produtivo Local (APL) Turismo Caminhos do São Francisco, 35 bordadeiras da cidade apresentam seu trabalho em 20 peças de vestuário, que através do bordado refletem a cultural local da região sertaneja. Elementos da caatinga e dos cânions do Rio São Francisco são identificados em saias, vestidos, blusas e saídas de praia que encantam pela singularidade do trabalho artesanal. “Além de retratar nosso município, Penedo, gostaríamos de mostrar toda a localidade margeada pelo Rio São Francisco. Para isso, acrescentamos às p
Para o consumidor, o milho verde no São João está ‘pela hora da morte’

Para o consumidor, o milho verde no São João está ‘pela hora da morte’

Cotidiano, Economia
É farta a oferta de milho este ano no São João alagoano. Seja nos mercados populares, nas esquinas ou nas praças de Maceió há montanhas do produto à venda. Mas há muito milho "boiando" em função do preço cobrado. A mão do milho verde, que corresponde a cinquenta espigas, está variando de R$ 30,00 a R$ 40,00. A maioria do produto no mercado local tem vindo de projetos de irrigação de cidades pernambucanas. Dona Joana Calheiros chegou para comprar meia de milho e ao saber o preço não teve outra reação: - Quarenta reais, moço? Meu Deus está pela hora da morte! A produção do milho verde no Estado não atendeu as expectativas dos produtores devido a falta de chuva, desde o 19 de março, dia de São José, tradicionalmente a data escolhida pelo agricultor para o plantio do milho. Apesar
Sefaz fiscaliza bares e restaurares suspeitos de sonegação

Sefaz fiscaliza bares e restaurares suspeitos de sonegação

Economia
Bares, lanchonetes e restaurantes da orla marítima de Maceió suspeitos de sonegação estão sendo fiscalizados pela Operação Cartão de Visita da Secretaria da Fazenda. A operação foi criada pelo secretário George Santoro, para tentar melhorar a arrecadação estadual. Equipes de fiscais inciaram o trabalho nesta quarta-feira e devem encerrar a operação no fim da tarde desta sexta-feira, 19. Esrão sendo visitados os estabelecimentos da Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca e Mangabeiras O superintendente a Receita Estadual, Francisco Suruagy explicou que as etapas de ações educativas estão sendo concluídas em todo o estado e o próximo passo é a realização de autuações e multas para os reincidentes. “Desde o início das operações, temos trabalhado de modo intenso na conscientização dos cont
Artesãs alagoanas ministram cursos para colegas da Bahia

Artesãs alagoanas ministram cursos para colegas da Bahia

Economia
O artesanato alagoano é  destaque em cenário nacional. Nesta quarta-feira ,17, as artesãs atendidas pelo Arranjo Produtivo Local (APL) Piscicultura no Delta do São Francisco ministraram um curso de produção do artesanato em couro de peixes, capacitando 34 profissionais do Estado da Bahia para o desenvolvimento da técnica. O curso foi realizado na sede da Associação dos Artesãos em Couro de Tilápia, no município de Piranhas. Já consolidado na região, o artesanato que utiliza como matéria-prima o couro de tilápia tem resultado na confecção de bolsas, sapatos, cintos e tiaras artesanais, destacando o potencial produtivo e a identidade regional concedida às peças. Para o gestor do Arranjo Piscicultura, Miguel Alencar, o curso representa o reconhecimento nacional do trabalho das artes
Com R$ 2 milhões, governo RF quer atender jovens empreendedores

Com R$ 2 milhões, governo RF quer atender jovens empreendedores

Economia
O Fundo de Combate  e Erradicação da Pobreza - Fecoep - tem sido a válvula de escape atualmente para o governo Renan Filho (PMDB) atender a parte das demandas sociais. O fundo aprovou agora a liberação de R$ 2,2 milhões para implantação do programa Juventude Empreendedora de Alagoas. O programa visa dá oportunidade ao jovem de se tornar dono do próprio negócio, ampliando as condições de crescimento da renda e realização pessoal. Na primeira etapa serão selecionados 5 mil jovens de 16 a 29 anos de todo o Estado. Como executora do programa, a Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego vai convidar a Secretaria de Educação e as prefeituras para envolver jovens da rede estadual de ensino e abranger pelo menos 70% dos municípios alagoanos. “Para participar, o ensino médio tem que estar con

Renan Filho anuncia ajuda do governo federal contra a seca no sertão

Economia
Depois que 38 prefeitos reclamaram que o dinheiro do Fecoep ainda não ajudou em nada no combate aos efeitos da seca no sertão, o  governador Renan Filho anunciou que o governo federal garantiu recursos para obras importantes. As cidades do sertão estão sofrendo com a seca até nas áreas urbanas. Mas, segundo o governador o o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi,  estará em Maceió, na próxima segunda-feira,22, para tratar detalhes acerca dos projetos.     Renan Filho disse que conversou  com o ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil, sobre o combate emergencial à seca em Alagoas.  Ficou decidido que serão renovados  os decretos de emergência dos municípios, um total de 39 cidades atingidas, e todos terão direito a ajuda de R$ 20 milhões que a Presidente Di
Com R$ 12 milhões no cofre, o Lifal quer renascer das cinzas

Com R$ 12 milhões no cofre, o Lifal quer renascer das cinzas

Economia
Construído no governo Divaldo Suruagy, o Lifal vive aos trancos e barrancos. Produziu, fechou, reabriu, se encheu de débitos e nunca se viabilizou verdadeiramente, até por que quase não foi levado a sério pelos gestores. No final da gestão passada o governador Teotônio Vilela queria imvestir R$ 12 milhões no laboratório mas não deu tempo. Agora o governador Renan Filho consegue o feito. Os mesmos R$ 12 milhões que Vilela queria foram autorizados nesta terça-feira, 16, pela Assembleia Legislativa. O dinheiro para pagar débitos e funcionários com salários atrasados. Deve sobrar recursos para investimentos. O Lifal  deve passar pela sua terceira reestruturação nesse governo. O governo aposta na viabilidade do laboratório que lida com mão de obra especializada e tecnologia de ponta.
Estado usa R$ 11 milhões do Fecoep para distribuir sementes

Estado usa R$ 11 milhões do Fecoep para distribuir sementes

Economia
A distribuição de sementes para a agricultura é um programa já tradicional no Estado e que se realiza quase todas as gestões desde que Alagoas vivia tempo das Intendências. O que mudou é que este ano o governo do Estado está usando mais de R$ 11 milhões do Fundo de Erradicação da Pobreza - Fecoep - para comprar as sementes e distribui-las entre os agricultores. As regiões Agreste, Sertão, Zona da Mata e Litoral receberam entre maio e início de junho, 965 toneladas de sementes de feijão, milho e sorgo, divididas em sete lotes. A maior parte das sementes vai para as regiões sertaneja e Agreste. Os números são 40% para o Sertão; 40% para o Agreste; e 20% para a Zona da Mata e Litoral. De acordo com o superintendente de Desenvolvimento Agropecuário da Seapa, Hibernon Cavalcante, a
Em meio a crise da cana, o milho aparece como uma nova alternativa no Estado

Em meio a crise da cana, o milho aparece como uma nova alternativa no Estado

Economia
Diante da crise da cana de açúcar no Estado, mais do que nunca os produtores buscam a diversificação das culturas. Assim como o eucalipto já é uma nova alternativa, o homem no campo já pensa em retomar a produçao de milho em larga escala. Neste sentido, há incentivos da Secretaria da Agricultura do Estado, que criou uma comissão de incentivo a produção de grãos. Segundo o Secretário de Agricultura, Álvaro Vasconcelos,  o Governo de Alagoas garante sua presença junto ao setor e incentivará, por meio de parcerias, o crescimento da produção. Ele visitou uma em Quebrangulo onde ocorreu a demonstração do plantio  de milho no sistema convencional e direto. “No convencional é feita a aragem. No direto, não há essa necessidade, se desseca o material verde e, a partir daí, se faz o plantio.