2 de abril de 2020Informação, independência e credibilidade

Política

Bolsonaro: Prefeitos e governadores terão que pagar indenização a trabalhador

Bolsonaro: Prefeitos e governadores terão que pagar indenização a trabalhador

Política
O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira (27) que prefeitos e governadores que decretaram fechamento do comércio por causa da pandemia do coronavírus terão que pagar indenização a trabalhador por paralisação. Ele disse haver previsão na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) para que se cobre da autoridade que determinou o fechamento. "Tem um artigo na CLT que diz que todo empresário, comerciante, etc, que for obrigado a fechar seu estabelecimento por decisão do respectivo chefe do Executivo, os encargos trabalhistas, quem paga é o governador e o prefeito, tá ok?". Jair Bolsonaro, presidente. O artigo 486 da CLT diz que prevalecerá o pagamento da indenização, que ficará a cargo do governo responsável. No entanto, juristas entendem que não será possível a aplicação dest
Prefeitos de Alagoas apoiam caminhoneiros e pedem atenção para profissionais

Prefeitos de Alagoas apoiam caminhoneiros e pedem atenção para profissionais

Política
A presidente da AMA Pauline Pereira se reuniu com municipalistas e a ministra da Agricultura ,Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, e o Secretário – Executivo Adjunto do Ministério da Infraestrutura, Rodrigo Otávio da Cruz para discutir formas de abastecimento de alimentos no Brasil, após as ações para evitar a disseminação do novo coronavírus. O presidente da CNM, Glademir Haroldi, que coordenou a videoconferência ,destacou a importância da comunicação para que os prefeitos sejam orientados, especialmente com relação ao transito dos caminhoneiros para que se garanta o abastecimento em todas as regiões. Em Alagoas, o governador Renan Filho atendeu a solicitação da AMA e publicou decreto determinando que postos de combustíveis permaneçam abertos oferecendo estrutura mí
Coronavírus: Desequilibrado, Bolsonaro grita com Doria e mete política no meio da reunião

Coronavírus: Desequilibrado, Bolsonaro grita com Doria e mete política no meio da reunião

Política, Vídeos
Em reunião de videoconferência, para tratar ações contra o surto do novo coronavírus no Brasil, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que ele deveria "dar exemplo ao País, e não dividir a nação em tempos de pandemia". Bolsonaro, claro, se exaltou com a declaração do governador de São Paulo e chegou a chamá-lo de "leviano" e "demagogo". Bolsonaro também reclamou que Doria teria se apoderado do nome dele nas eleições de 2018 e depois "virou as costas" como fez todo mundo. "Se você não atrapalhar, o Brasil vai decolar e conseguir sair da crise. Saia do palanque". Jair Bolsonaro, presidente. Portanto, mantendo o discurso do pronunciamento, o presidente segue em guerra com os governadores, focando-se mais na disputa econômica, e
Governadores e secretários de Saúde criticam discurso radical de Bolsonaro

Governadores e secretários de Saúde criticam discurso radical de Bolsonaro

Política
O presidente Jair Bolsonaro foi muito criticado pelos governadores, após seu discurso radical, na noite desta terça (24), em que chamou novamente o Covid-19 de 'gripezinha' e focar mais uma vez no aspecto econômico da situação, e não na saúde dos brasileiros. Eles também acreditam que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, até então referência de boas ações durante a pandemia, perdeu legitimidade no governo. Oficialmente, 46 pessoas morreram vítimas da doença e mais de 2.000 foram infectadas. "Desconectado da realidade, desconectado da ação do Ministério da Saúde, atrapalha o trabalho dos governadores e menospreza os efeitos da pandemia. Os governadores precisam se reunir, estamos sem coordenação. O ministro e os governadores de um lado e o presidente menosprezando a pandemia
Alcolumbre critica Bolsonaro e diz que país ‘precisa de liderança séria, responsável e comprometida’

Alcolumbre critica Bolsonaro e diz que país ‘precisa de liderança séria, responsável e comprometida’

Política
O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), reagiram  com perplexidade e irritação ao pronunciamento em que o presidente Jair Bolsonaro criticou o fechamento de escolas, atacou governadores e culpou a imprensa pela crise provocada pelo coronavírus no Brasil. Veja a nota na íntegra: Neste momento grave, o País precisa de uma liderança séria, responsável e comprometida com a vida e a saúde da sua população. Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao Covid-19. Posição que está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS). Reafirmamos e insistimos: não é momento de ataque à imprensa e a outros gestores públicos. É momento de un
Datafolha: Ricos e escolarizados são os que mais rejeitam atuação de Bolsonaro na crise

Datafolha: Ricos e escolarizados são os que mais rejeitam atuação de Bolsonaro na crise

Política
A população mais rica e com maior grau de escolaridade responde de maneira mais negativa a declarações e ao desempenho de Jair Bolsonaro na crise do coronavírus. Pesquisa Datafolha indica que o presidente enfrenta opinião crítica em segmentos que estiveram na linha de frente do apoio à sua candidatura em 2018 e se mantiveram numerosos na sustentação de seu primeiro ano de governo. Entre eleitores com ensino superior, 68% disseram rejeitar a afirmação de Bolsonaro de que a pandemia é marcada por uma “histeria”. Nos segmentos que têm apenas o ensino fundamental ou o ensino médio, esse percentual foi de 50%. O grupo de entrevistados mais escolarizados e com maior renda é também aquele que se julga mais bem informado sobre a crise. Eleitores com ensino superior são aqueles que
Alagoas permanece com 7 casos confirmados de Covid-19

Alagoas permanece com 7 casos confirmados de Covid-19

Política
A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou neste domingo (22) que Alagoas permanece com 7 casos confirmados para Covid-19. Entretanto, desde o último balanço, no sábado, subiu de 59 para 85 o total de casos suspeitos. Todos os sete confirmados estão localizados em Maceió. O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, reforça que um deles já está curado. "Então, nós temos seis confirmados", disse o chefe da Sesau. Dos 85 casos em investigação, a maioria deles – 65 -, estão localizados em Maceió. Arapiraca tem 04 casos; Barra de Santo Antônio tem 01; Barra de São Miguel, 01; Cajueiro, 01; Ouro Branco, 02; Penedo, 01; Rio Largo, 01; São Miguel dos Campos, 01; Flexeiras, 01; Satuba, 01; Inhapi, 01; Maribondo, 01; Pilar, 01; Piaçabuçu, 01; Mata Grande, 01; e Porto real do Co
Estradas e aeroportos reabrem no Brasil por decreto de Bolsonaro

Estradas e aeroportos reabrem no Brasil por decreto de Bolsonaro

Política
Bolsonaro publicou neste final de semana um decreto que atribui ao Governo a exclusividade para regular os transportes nacionais e internacionais e deixa sem efeito o encerramento dos aeroportos e estradas decretados em vários estados. Assim, os governos regionais e municipais só podem ordenar o encerramento de terminais ou vias de transporte com a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão regulador vinculado ao executivo. No mesmo decreto, Bolsonaro garante o normal funcionamento dos serviços públicos e atividade essenciais, bem como a circulação de alimentos e produtos básicos para a população, incluindo material médico e equipas de saúde, necessárias para combater a pandemia pela Covid-19. Para o presidente brasileiro, a economia não pode parar
Silas Malafaia compara pastor a médico e diz que não suspenderá cultos

Silas Malafaia compara pastor a médico e diz que não suspenderá cultos

Política
O pastor Silas Malafaia promoveu na noite de quarta (18) um culto com cerca de 350 fiéis, Assembleia de Deus Vitória em Cristo de Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, ignorando orientações de isolamento para evitar a disseminação do novo coronavírus. Foram 50 minutos de culto e lá ele pediu que os fiéis não se deixassem levar pelo medo e seguissem frequentando a igreja. Malafaia disse que a pandemia era uma paranoia a ser evitada e comparou o trabalho do pastor com o do médico, afirmando que o templo oferece maior proteção. Com sua imagem reproduzida em dois telões, Silas Malafaia dedicou a pregação às orientações sobre o novo coronavírus. "Nós não obrigamos ninguém a vir ao culto. O conselho que dou é que as pessoas de idade, mesmo que não tenham tosse ou febre, f