5 de julho de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

Olha a censura: Projeto de lei do deputado do PSL criminaliza estilos musicais

Deputado mira o conteúdo explícito de letras que incentivem “o uso e o tráfico de drogas e armas; a prática de pornografia, a pedofilia ou estupro; ofensas à imagem da mulher; e o ódio à polícia.”

Cálice, de Chico Buarque de Holanda e Gilberto Gil, foi uma das diversas músicas nacionais censuradas durante a Ditadura

O deputado federal Charlles Evangelista (PSL-MG) criou projeto de lei que pretende criminalizar “qualquer estilo musical que contenha expressões pejorativas ou ofensivas”.

Na descrição do projeto, o deputado mira o conteúdo explícito de letras que incentivem “o uso e o tráfico de drogas e armas; a prática de pornografia, a pedofilia ou estupro; ofensas à imagem da mulher; e o ódio à polícia.”

“Desse modo, a criminalização de estilos musicais nesse sentido seria uma forma de garantir a saúde mental das famílias e principalmente de crianças e adolescentes que ainda não têm o discernimento necessário para diferenciar o real do imaginário. Com isso, conclui-se que os autores e cantores de qualquer estilo musical que tenham conteúdos pejorativos ou ofensivos devem ser responsabilizados criminalmente e punidos pelo Poder Judiciário”. Trechos do Projeto de Lei 5149/2019, do deputado federal Charlles Evangelista (PSL-MG).

Formado em administração pela Faculdade Estácio de Sá, Charlles Evangelista, de 34 anos, foi Oficial de Justiça em Juiz de Fora, sua cidade natal. Depois se elegeu como vereador e, em seguida, se tornou deputado federal pelo PSL, mesmo partido do presidente da República, Jair Bolsonaro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.