15 de novembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Órgãos ambientais constatam em sobrevoo que óleo não chegou ao leito do Rio São Francisco

Durante a Inspeção, foram observadas apenas manchas esparsas em determinadas praias

Representantes da Semarh, IMA, Ibama e Marinha vistoriaram o Litoral Sul nesta terça-feira (8). Foto:Ascom Semarh

As manchas de óleo que atingiram praias do Litoral Sul do Estado não afetaram o leito do Rio São Francisco. A confirmação foi feita, nesta terça-feira (8), durante sobrevoo e incursão por terra na região. Foram encontradas manchas esparsas e foi verificado que as prefeituras têm feito a limpeza dos locais atingidos.

Participaram do sobrevoo: Ricardo César, coordenador de Gerenciamento Costeiro do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Fernando Pereira, secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Mário Daniel, superintendente do Instituto Brasileiro do Meio ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Alagoas, e o comandante Josenias Carvalho, da Capitânias dos Portos.

O objetivo principal da ação foi verificar a situação da região e se ainda há a aproximação de manchas de óleo na costa e “a partir desse momento ter uma verificação das praias, para que se possa adotar as medidas administrativas cabíveis”, disse Ricardo César.

O grupo não avistou manchas se aproximando da areia, assim como também não observou a presença de manchas significativas nas águas do Rio São Francisco. Na volta, do sobrevoo, após reunião no Palácio, foi definido que os órgãos seguirão fazendo o monitoramento das praias até o próximo dia 30 de outubro.

Segundo o secretário Fernando Pereira, os órgãos ambientais seguirão fazendo monitoramento e os municípios estão autorizados a encaminhas o material encontrado para o Centro de Tratamento de Pilar, que possui todo o aparato necessário para fazer o descarte correto do material.

“Podemos constatar poucas incidências das manchas, o que significa que o litoral não voltou a ser atingido com novas cargas de óleo. Os municípios já retiraram boa parte do óleo das praias e seguem fazendo a limpeza, para retirada total dos fragmentos. Reforçamos que o Estado seguirá fazendo o trabalho de monitoramento e terá a ajuda da Marinha neste monitoramento”. Fernando Pereira, secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh).

Números

A iniciativa do sobrevoo na região aconteceu após deliberações feitas durante a reunião que aconteceu na segunda-feira (7), com a participação de representantes da Semarh, IMA, órgãos ambientais dos municípios de Piaçabuçu, Jequiá da Praia e Maceió. Outra importante deliberação foi o apoio do Estado aos municípios para a retirada do óleo.

O relatório atualizado pelo Ibama em 07/10 apresenta ainda o registro de ocorrência de 132 pontos afetados em todo o Nordeste. Segundo o documento, em Alagoas apareceram 14 pontos em 10 municípios, vista em praias do Litoral Norte ao Litoral Sul, sendo em consistência diferente e maior concentrada. Confira a lista de praias atingidas no Estado:

  • AL Piaçabuçu Oleada – Manchas
  • AL Piaçabuçu Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Coruripe Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Paripueira Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Praia do Gunga Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Praia do Gunga Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Barra de Santo Antônio Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Lot. Encontro do Mar Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Barra de São Miguel Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Praia do Francês Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Praia do Carro Quebrado Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Pajuçara/Ponta Verde Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Praia de Japaratinga Oleada – Vestígios/Esparsos
  • AL Ipioca Oleada – Vestígios/Esparsos
Lagoa do Pau

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.