9 de abril de 2020Informação, independência e credibilidade
Maceió

Passagem de ônibus comprometerá 19% do salário mínimo em Maceió

Tarifa aprovada representa o maior percentual em relação ao salário mínimo praticado desde 2012

Segundo levantamento da Agência Tatu, o passageiro de ônibus em Maceió que recebe um salário mínimo vai precisar desembolsar 18,9% de sua remuneração mensal somente com o custo das passagens, caso o novo reajuste, no valor de R$ 4,10, seja sancionado.

A tarifa aprovada pelo Conselho Municipal do Transporte Coletivo de Maceió, no final do ano passado, representa o maior percentual em relação ao salário mínimo praticado em cada ano, desde 2012, quando a remuneração mínima do trabalhador era de R$545 e a passagem R$2,30, consumindo mais de 20% do vencimento mínimo mensal.

Levando em consideração apenas o último reajuste da passagem de ônibus, realizado em 2018, a variação salarial até janeiro deste ano foi de 8,9%, enquanto as empresas de transporte urbano pretendem elevar o valor das passagens em 12,3%.

O levantamento levou em consideração o valor gasto com 24 passagens (ida e volta), média de dia úteis para um trabalhador em um mês. Do atual R$ 1.039 do salário, os usuários gastariam R$ 196,80 só com transporte público.

Preço

O preço da passagem de ônibus em Maceió permanecerá em R$ 3,65. Isso até o Ministério Público de Alagoas (MP/AL) se reunir com o prefeito Rui Palmeira, para que as demandas do Comitê pela Redução da Passagem de Ônibus, Famecal e Empresários se resolvam.

Isso foi resolvido após uma reunião realizada nesta terça-feira (7), na sede do MPE/AL com representante de diversos segmentos, como o MPE/AL, a Defesa do Consumidor, de Urbanismo, da Fazenda Pública Municipal e MP de Contas.

Portanto, até que haja esse encontro com Rui Palmeira, e também até que a SMTT apresente uma nova planilha para um possível reajuste, o preço da passagem seguirá sem alteração. Mas já ficou definido que o Ministério Público é contra o valor proposto de R$ 4,10.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.