9 de abril de 2020Informação, independência e credibilidade
Brasil

PF faz buscas no Congresso e deputado federal é afastado pelo STF

José Wilson Santiago (PTB-PB) é o principal alvo da operação, autorizada pelo ministro Celso de Mello

José Wilson Santiago teria participação em esquema que desviou mais de R$ 1,2 milhão

A Polícia Federal realizou na manhã deste sábado (21) busca e apreensão no Congresso, tendo como alvo principal da Operação Pés de Barro o deputado federal José Wilson Santiago (PTB-PB), com o objetivo de desarticular organização criminosa que fazia pagamentos ilícitos e superfaturava obras no sertão da Paraíba.

Além do deputado e do prefeito, os outros alvos são: quatro assessores do parlamentar (Evani Ramalho, Israel Nunes, Luiz Carlos de Almeida e Zoir Neves), Severino Batista, funcionário da prefeitura, e o empresário Cledson Dantas.

A ação foi foi autorizada pelo ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), que decidiu também afastar o parlamentar do cargo. Além disso, o prefeito da cidade de Uiraúna (PB), João Bosco Nonato Fernandes, foi preso na operação.

Investigação

Ao todo, a polícia cumpre 13 mandados do mesmo tipo, em residências e locais de trabalho dos suspeitos, quatro mandados de prisão preventiva e sete ordens de afastamento de funções públicas.

“A PF deflagrou, hoje, a Operação PÉS DE BARRO cujo objetivo é desarticular ORCRIM responsável por superfaturamentos de obras no sertão da Paraíba. A ação conta com 80 policiais federais e ocorre nas cidades de João Pessoa/PB, Brasília/DF, Uiraúna/PB e São João do Rio do Peixe/PB”. Nota da PF.

A investigação, que teve como base uma proposta de delação premiada, tem relação com desvios de dinheiro público na construção da Adutora Capivara, no sertão da Paraíba.

As obras foram contratadas inicialmente, segundo o inquérito, pelo valor de R$ 24,8 milhões. De acordo com o que já foi apurado pela PF, cerca de R$ 1,2 milhão foi desviado para pagamento de vantagens ilícitas.

A ação foi comentada e compartilhada pelo ministro da Justiça, o ex-juiz Sergio Moro, em suas redes sociais

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.