19 de janeiro de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

Governo suspende nomeação do presidente da Fundação Palmares que falou em “racismo Nutella”

Ainda nesta quarta, Bolsonaro elogiou indicado afirmando que “cultura não é para minorias”; Sérgio Camargo já apontou benefícios na escravidão do Brasil

O governo Federal suspendeu a nomeação do jornalista Sérgio Camargo para o cargo de presidente da Fundação Palmares, conforme consta na edição extra do Diário Oficial da União desta quinta (12).

Ainda ontem, na quarta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro havia elogiado seu nomeado, afirmando que a “cultura não é para minorias”.

Sérgio Camargo já afirmou em suas redes sociais que o Brasil tem “racismo nutella” e que o “racismo real” existe nos Estados Unidos.

Estas declarações foram antes da indicação, mas na terça desta semana(10), chegou a defender o fim do Dia da Consciência Negra e disse que a fundação responsável por promover a cultura de matriz africana no país não apoiaria a data comemorativa.​

Ele também escreveu que a escravidão foi terrível, “mas benéfica para os descendentes”. Na sequência, disse que “negros do Brasil vivem melhor que os negros da África”.

A indicação do jornalista já havia sido suspensa pelo juiz Emanuel José Matias Guerra, da 18ª Vara Federal do Ceará. Nesta segunda-feira (9) a AGU (Advocacia-Geral da União) recorreu da decisão.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.