18 de janeiro de 2020Informação, independência e credibilidade
Maceió

Redução de assaltos a ônibus em Maceió foi de mais de 90% nos últimos três anos

Segundo dados da Neac, 2019 se consolidou com o menor número de assaltos a ônibus de toda a série histórica

 

Com uma média de mais de cem assaltos por mês, o cenário entre 2012 a 2014 era de medo entre rodoviários e passageiros do transporte público na capital alagoana. Os trabalhadores protestavam na capital por conta da frequência de ações criminosas.

No auge dos assaltos, no ano de 2014, o Comando de Policiamento da Capital (CPC), liderado à época pelo atual secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, iniciava uma estratégia para combater esses crimes, que se consolidaria, a partir de 2016, quando tornou-se uma política de governo da Secretaria da Segurança Pública.

Desde então, os assaltos vêm em queda e Maceió se tornou referência no combate a essa modalidade criminosa.

Em 2016, ao assumir a pasta, Lima Júnior determinou que o trabalho de combate aos assaltos a ônibus fosse reforçado, reunindo, mensalmente, rodoviários, representantes das empresas e integrantes das forças de segurança do estado. Para se ter uma ideia, entre os anos de 2016 e 2019, as ações criminosas reduziram mais de 90%.

Com estratégias integradas de policiamento e investigações mais detalhadas, as ocorrências vêm caindo ano a ano. Agora, utilizar transporte público se tornou uma prática segura em Maceió.

O trabalho da Segurança Pública, que envolve equipes das polícias Militar e Civil, tem início às 4h da manhã, com a presença de viaturas e militares da Ronda Ostensiva de Trânsito (Rotran), que integra o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), nos terminais de ônibus que são considerados os mais críticos da capital como, por exemplo, o do Benedito Bentes, o do Village Campestre e o do Vergel do Lago.

Após a ação nos terminais, o trabalho continua com o Policiamento Móvel de Abordagem a Coletivo (Pmac), que realiza abordagens aos ônibus em todas as áreas de Maceió para coibir os assaltos. São seis equipes divididas em três turnos, que atuam até o início da madrugada.

O trabalho envolve ainda todos os batalhões de área e os programas Força Tarefa e Ronda no Bairro que fiscalizam os ônibus em suas zonas de atuação.

Ao todo, mais de 70 ônibus são abordados diariamente na capital. De forma integrada, o Serviço de Inteligência da Polícia Militar e da Polícia Civil colaboram com o combate aos assaltos a ônibus, por meio do levantamento das ocorrências, investigação dos crimes, solicitação da expedição de mandados à 17ª Vara Criminal da Capital e, consequentemente, prisão dos suspeitos.

O comandante do BPTran, tenente-coronel Felipe Lins, destaca que a colaboração dos sindicatos das Empresas de Ônibus (Sinturb) e dos Rodoviários (Sinttro) tem sido fundamental para os resultados positivos.

“O investimento dos empresários em tecnologia, por exemplo, é indispensável para o trabalho da polícia. Com imagens de qualidade e rapidez no fornecimento dessas imagens, nós conseguimos identificar os suspeitos e solicitar a prisão. E isso faz com que o assaltante pense antes de cometer o crime. Os rodoviários também são muito parceiros da Segurança, estão sempre presentes nas reuniões, debatendo os resultados, cobrando e ajudando a desenvolver as estratégias”. Tenente-coronel Felipe Lins, comandante do BPTran.

Desde que essas estratégias de policiamento foram adotadas, as ações criminosas caíram expressivamente. Neste mês de janeiro, foram apresentados os números de 2019 durante reunião com representantes dos rodoviários, das empresas de ônibus e a cúpula da Segurança Pública.

Apesar de o aumento no número de pessoas circulando e fazendo compras em toda a capital, em virtude do recebimento do décimo terceiro e das festas de fim de ano, dezembro encerrou com dez assaltos, enquanto que o mesmo mês do ano de 2018 registrou 13 ocorrências. Uma redução de 23%.

O ano de 2019 se consolidou com o menor número de assaltos a ônibus de toda a série histórica. De acordo com os dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac), da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), em 2016 foram contabilizados 1.109 assaltos a ônibus em Maceió.

No ano de 2017, o número caiu para 506, o que aponta para uma redução de mais da metade das ocorrências. Já em 2018, diminuiu para 325. E em 2019, foram 103 assaltos a coletivos.

Segundo o secretário Lima Júnior, o resultado histórico mostra que a dedicação das forças de segurança e o trabalho em conjunto têm dado certo e o desafio para 2020 é fortalecer ainda mais o combate aos assaltos a ônibus.

“Com esse resultado, nossa responsabilidade aumenta. Não imaginávamos alcançar números como esses e agora temos que continuar empenhados em garantir a segurança de todos. Nosso grande desafio é manter os números de 2019 ou superá-los, apesar de sabermos que é difícil porque temos mês no ano passado que, por exemplo, teve uma ocorrência”. Lima Júnior, secretário da SSP.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.