19 de janeiro de 2020Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Retorno: Após reportagem do Eassim, Casal limpa esgoto na Ponta Verde

Por enquanto, medida é paliativa. Segundo equipe técnica, tubulação da empresa não comporta a demanda de um prédio com menos menos de 40 residentes

Fotos: Ascom Casal

A denúncia feita nesta quarta-feira, em reportagem do Eassim, sobre o extravasamento de esgoto com exposição de fezes em via pública, numa rua da Ponta Verde, surtiu efeito. Hoje mesmo, pela manhã, uma equipe da Casal esteve no local, desobstruiu a tubulação e lavou a área afetada, livrando os moradores e transeuntes dos transtornos causados pela imundície gerada pelo vazamento.

Por enquanto, foi apenas um paliativo. A própria equipe que esteve no local admitiu que o vazamento pode voltar a acontecer, porque o problema está na tubulação da Casal, que não comporta a demanda do prédio afetado com o estorno do esgoto. Detalhe: Trata-se de um edifício de 7 andares, com 14 apartamentos, que totalizam, atualmente, apenas 39 moradores, incluindo trabalhadores domésticos, que passam apenas parte do dia no local.

Ainda de acordo com a equipe da Casal, a rede pública de esgoto que serve ao prédio é antiga, com tubos de apenas 100 mm, o que a torna insuficiente para atender à demanda. E só a substituição pode resolver o problema em caráter mais definitivo. Como essa tarefa cabe à própria Casal, além da informação que será levada pela equipe de serviço, o próprio condomínio informou que vai encaminhar solicitação, reforçando para que essa substituição seja feita.

Em contato com o site, a assessoria de Comunicação da Casal informou que o extravasamento do esgoto foi causado por obstrução na caixa de passagem da rede coletora, o que foi resolvido. Sobre a informação da incapacidade da tubulação de suportar a demanda no local, a assessoria disse que vai checar essa situação e buscar um posicionamento da empresa sobre a solução definitiva do problema, reconhecendo que, de fato, a tubulação tem que ser suficiente para atender à demanda. E recomendou que, “enquanto essa obra não é feita, é importante que os moradores sejam colaboradores e chamem a Casal assim que o problema surgir, para que a empresa possa agir rapidamente e minimizar os danos”.

Vale lembrar que, nesse caso, conforme publicamos, a ocorrência havia sido informada oficialmente à Casal desde 23 de outubro.

A assessoria aproveitou para lembrar que qualquer pessoa pode – e deve – entrar em contato, pelo telefone 0800 838 0012, todos os dias, das 7h às 19h – inclusive em chamadas pelo celular – para informar extravasamento de esgoto, vazamento de água, falta de água ou fazer denúncia sobre consumo clandestino.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.