13 de dezembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Expresso

Se esquivando da guerra fiscal de Trump, Novo Banco será discutido entre Brics

Bolsonaro já afirmou que o governo brasileiro não vai entrar na guerra comercial entre Estados Unidos, Rússia e China

O reforço do Novo Banco de Desenvolvimento, também conhecido como Banco do Brics, o fechamento de acordos e a discussão de recomendações do setor privado serão destaques no último dia da 11ª Reunião de Cúpula do Brics, grupo formado pelo Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul. No fim do encontro, os chefes de Estado e de Governo do grupo apresentarão uma declaração conjunta.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) já afirmou que o governo brasileiro não vai entrar na guerra comercial entre Estados Unidos, Rússia e China. Os dois últimos países criticam medidas tidas por eles como protecionistas adotadas pelos norte-americanos e reiteraram insatisfações ontem em fórum do Brics em Brasília.

Ontem e hoje a capital federal sedia a 11ª cúpula do Brics – bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Estão na cidade o presidente chinês, Xi Jinping, o presidente russo, Vladimir Putin, o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e o presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.