14 de novembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Política

Secretaria de Cultura: Roberto Alvim, que ofendeu Fernanda Montenegro, é a escolha de Bolsonaro

O ex-diretor de artes cênicas da Funarte ganhou simpatia do presidente após ter ofendido a atriz

O presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta quinta-feira (7) o dramaturgo bolsonarista Roberto Alvim para o comando da Secretaria Especial de Cultura. Ele exercia o cargo de diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte (Fundação Nacional de Artes).

Alvim ganhou recentemente a simpatia de Bolsonaro ao ter protagonizado um embate público com a atriz Fernanda Montenegro. Ele usou as redes sociais em setembro para atacar atriz, após ela ter posado para a capa da revista Quatro Cinco Um.

Na época, ele disse sentir “desprezo” por Fernanda e a acusou de ser “mentirosa”. Na publicação, ela aparecia vestida de bruxa em uma fogueira de livros. A Associação dos Produtores de Teatro emitiu nota repudiando as declarações do dramaturgo.

Antes de assumir o cargo de diretor, Alvim comandava o Clube Noir, renomado espaço teatral em São Paulo, até a casa ter as atividades encerradas neste ano —declínio que ele atribui a um boicote promovido pela esquerda após assumir-se de direita.

Há três anos, ele dirigiu a montagem Leite Derramado, baseada no romance homônimo do compositor Chico Buarque, mas hoje considera que a aproximação de Bolsonaro representa o fim de sua carreira no teatro.

Há três anos, ele dirigiu a montagem Leite Derramado, baseada no romance homônimo do compositor Chico Buarque. Se na época Alvim era próximo de Chico, hoje considera que a aproximação de Bolsonaro representa o fim de sua carreira no teatro.

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, ao lado de Marcelo Álvaro Antônio, Ministro de Estado do Turismo.. Foto: Isac Nóbrega/PR

Turismo

A Secretaria Especial de Cultura foi transferida nesta quinta-feira (7) do Ministério da Cidadania para o Ministério do Turismo, após decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Junto com a secretaria, foram transferidos o Conselho Nacional de Política Cultural, a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura e a Comissão do Fundo Nacional de Cultura e outras seis secretarias não especificadas.

O Ministério do Turismo é comandado por Marcelo Álvaro Antônio, denunciado pelo Ministério Público Federal por suspeita de envolvimento num esquema de candidaturas de laranjas do PSL

O decreto também anunciou a transferência de atribuições como a proteção do patrimônio histórico, artístico e cultural, e regulação dos direitos autorais, também da pasta da Cidadania para a de Turismo.

Ricardo Braga respondia ao ministro da Cidadania, Omar Coelho, mas durou apenas dois meses

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.