31 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Blog

SUS joga na lata do lixo discurso neoliberal de profetas do estado mínimo

Na hora da crise países que privatizaram a saúde agora são obrigados a estatizar

O SUS fazendo a diferença no combate ao coronavírus…

Nessa crise histórica do coronavírus não há como não louvar a existência do SUS – Sistema Único de Saúde – no Brasil. Ele é a antítese de tudo que os profetas do chamado “estado mínimo” já disseram contra os serviços públicos.

O SUS é cria da Constituição Cidadã de 1988, quando determinou que é dever do Estado garantir saúde a toda a população brasileira. Em 2000 o sistema passou a ter administração tripartite: União, Estados e Municípios.

Mas, o fundamental destacar é que nessa pandemia do coronavírus não fosse exatamente o Sistema Único de Saúde, o Brasil estaria vivendo a desgraça de uma tragédia extremada.

Para onde correm os brasileiros sem a caríssima assistência dos planos particulares? Exatamente para a rede pública. E hoje até os que pagam seus planos estão correndo para as UPAs e postos de saúde com medo da doença.

É aí que se percebe que a pandemia jogou na lata do lixo o discurso da eficiência do livre mercado. Se não há o papel interventor do Estado agora, a morte estaria no alto do trampolim só contabilizando os afogados pelo vírus.

Quem tem dúvidas basta checar o que acontece hoje nos Estados Unidos. O País privatizou toda a sua rede de saúde e agora enfrenta a maior dificuldade do mundo para conter o vírus. O mesmo acontece com os países que seguiram a cantilena privatizante do mercado.

O exemplo da Espanha é concreto. Por decreto, agora no final de março, o governo espanhol se viu obrigado a estatizar hospitais para atender os pacientes do coronavírus. A Espanha já tinha mais de 7 mil mortos, quando a decisão foi tomada. Hoje, são 10 mil.

Os EUA já vão registrando quase 8 mil mortos. E mais 260 mil casos da doença…

No Brasil, o SUS vem dando sua resposta com competência, a apesar de todas as dificuldades enfrentadas pelos profissionais de saúde, para o atendimento no sistema.

A rede hospitalar privada é um importante reforço nessa guerra do Covid-19, mas, fatalmente, não daria conta se o SUS não existisse. Mas, reforço de um custo bem considerável.

E a prova contra a lógica neoliberal do estado mínimo é real. Quem privatizou agora tem que estatizar.

Então, viva o SUS!

2 Comments

  • Avatar ADRIANO SOUZA

    Ao que saiba nao houve nenhuma tentativa desse governo em privatizar o SUS porém seu desmanche vem de longa data, sem contar a roubalhera a exemplo do que aconteceu recentemente em nosso estado.

  • Avatar Ricardo José

    É verdade o SUS aqui no Brasil quase ia sendo privatizado.
    Não deu tem esse governo de privatizar.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.