4 de agosto de 2020Informação, independência e credibilidade

Tag: Amazônia

Em live, Bolsonaro chama Europa de ‘seita ambiental’ e culpa indígenas e caboclos por desmatamento

Em live, Bolsonaro chama Europa de ‘seita ambiental’ e culpa indígenas e caboclos por desmatamento

Brasil, Vídeos
https://www.youtube.com/watch?v=4XMvWntct_w Em sua live semanal das quinta-feiras (16), o presidente Jair Bolsonaro, entre outros assuntos, falou da Amazônia. E atirou para todos os lados para jogar a culpa das das queimadas e áreas desmatadas. Claro, não atirou contra si mesmo nem seu governo. Na mesma transmissão, ele defendeu a permanência de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente. A culpa, claro, é de outros. Sobrou até para os índios. Segundo o presidente, "parte considerável" da destruição na Amazônia Legal é culpa de "indígenas e caboclos". Ele acredita que estes não poderão mais comer se abandonarem completamente estas práticas. "Uma parte considerável das pessoas que desmatam e tocam fogo é indígena, caboclo. No nosso decreto, se proibir esses caras de tacar fogo, se
Bolsonaro diz que o Brasil é um exemplo na preservação do meio ambiente

Bolsonaro diz que o Brasil é um exemplo na preservação do meio ambiente

Blog, Brasil, Marcelo Firmino
A mentira parece mesmo que se transformou em um instrumento de autoafirmação do presidente da República, Jair Bolsonaro. Não há uma fala sequer que ele faça que não haja uma inverdade. E o faz como se fosse normal. É como se mentisse e acreditasse piamente na mentira que conta. A mais recente foi dita para no evento de lançamento do Plano Safra 2020/21. Disse ele que o Brasil é o País que mais preserva o meio ambiente no mundo. “Nós somos um exemplo na questão ambiental”. Ou é sem noção em tudo que fala ou mesmo um cara de pau que não liga para nada. Ora, para segurar a devastação do meio ambiente na Amazônia, por exemplo, depois de muita cobrança de ambientalistas daqui e de fora, a justiça determinou que fosse montada uma operação do Exército na floresta, que está em v
Contra “indústria de demarcação”, Bolsonaro exclui governadores da Amazônia Legal

Contra “indústria de demarcação”, Bolsonaro exclui governadores da Amazônia Legal

Política
O presidente Jair Bolsonaro transferiu o Conselho Nacional da Amazônia Legal do Ministério do Meio Ambiente para a Vice-Presidência da República. A composição do conselho foi modificada por meio de um novo decreto, assinado hoje por Bolsonaro, substituindo o anterior, de 1995. Na nova composição, os governadores da Amazônia Legal foram excluídos do órgão de assessoramento. Na cerimônia, que contou com a presença do vice-presidente Hamilton Mourão e ministros, Bolsonaro disse que o Brasil deflagrou "uma indústria de demarcações" e que as atuais reservas de terras são "abusivas". "Essa nossa preocupação do governo com os índios fez com que fosse deflagrada uma indústria de demarcações de terras indígenas. Deixo bem claro que ninguém aqui é contra dar a devida proteção e terras aos
Bolsonaro: ‘Se puder, confino ambientalistas na Amazônia’

Bolsonaro: ‘Se puder, confino ambientalistas na Amazônia’

Política
Ao defender a regulamentação da mineração e exploração de energia em terras indígenas, nesta quarta (5), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que, se pudesse, "confinaria" os ambientalistas na Amazônia, já que "eles gostam tanto de meio ambiente". A declaração irônica ocorreu nesta tarde durante um evento de promoção dos 400 dias de governo, no Palácio do Planalto. Bolsonaro comentava o projeto de lei que ele assinou e o governo enviará ao Congresso a fim de criar "condições específicas para a pesquisa e lavra de recursos minerais, inclusive a lavra garimpeira e petróleo e gás, e geração de energia hidrelétrica em terras indígenas". "Grande passo. Depende do Parlamento. Esse pessoal do meio ambiente, né... Se um dia eu puder, confino-os na Amazônia. Eles gostam tant
Incêndios na Austrália fazem Lorenzoni ironizar presidente francês

Incêndios na Austrália fazem Lorenzoni ironizar presidente francês

Política
Guardando ressentimentos, o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, usou as redes sociais nesta quarta-feira para criticar a postura do governo francês em relação aos incêndios na Austrália. Lamentando a perda de vidas por causa do fogo no maior país da Oceania, ele aproveitou para relembrar a polêmica com o presidente da França, Emmanuel Macron, que em agosto do ano classificou as queimadas na Amazônia como uma "crise internacional". Segundo o ministro da Casa Civil, "o silêncio de Macron e dos verdes europeus é a prova de que nunca se tratou de preservação ambiental, e sim de ideologia e mentiras" disse Lorenzoni. Ele, no entanto, não relatou que o ministério do Meio Ambiente recusou auxílios financeiros internacionais em uma incrível sabotagem, o diretor do Inpe foi d
Alhos e bugalhos: Guedes ataca Macron sobre Amazônia e cita incêndio em Notre Drame

Alhos e bugalhos: Guedes ataca Macron sobre Amazônia e cita incêndio em Notre Drame

Expresso
O ministro da Economia, Paulo Guedes, não parece muito preocupado com a reputação do Brasil ou debandada de investidores do País. E foi além: ele aproveitou para criticar o presidente Emmanuel Macron. Ao falar da Amazônia, no Globo News, nesta quarta (18), Guedes questionou a autoridade do francês sobre o assunto, já que ele "não conseguiu impedir" o incêndio na Catedral de Notre Dame. "Você vê a dificuldade de o Macron impedir de queimar Notre Dame e ele está aí, preocupado com o fogo na floresta. A Amazônia é do tamanho da Europa. A gente tenta cuidar, mas é difícil. 'Tocaram' fogo em Notre Dame e o Macron não conseguiu impedir". Disse Guedes, que com Bolsonaro criticou até a esposa de Macron.
Diante do óbvio, líderes mundiais querem ampliar luta contra aquecimento global

Diante do óbvio, líderes mundiais querem ampliar luta contra aquecimento global

Mundo
Líderes mundiais prometeram ampliar a luta contra o aquecimento global no primeiro dia da COP25, a conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, que está sendo realizada em Madri, na Espanha. Ela reúne líderes de mais de 30 países. Os participantes se comprometeram a agir nos termos do Acordo de Paris, que deverá ser implementado no ano que vem. No entanto, os líderes dos maiores emissores dos gases causadores do efeito estufa, incluindo os Estados Unidos, a China, a Índia e o Japão, não participam do encontro. Os EUA, o segundo maior emissor desses gases no mundo, anunciou oficialmente a sua retirada do Acordo de Paris em novembro. A COP-25 estava prevista para acontecer inicialmente no Brasil, mas o presidente Jair Bolsonaro decidiu não sediar o evento em novem
Hulk ataca Bolsonaro após acusações contra DiCaprio

Hulk ataca Bolsonaro após acusações contra DiCaprio

Mundo
Intérprete de Hulk na franquia de "Vingadores", Mark Ruffalo defendeu o colega Leonardo DiCaprio, que foi acusado de forma idiota, pelo presidente Bolsonaro, de ser um dos responsáveis pelos incêndios na Amazônia. "Bolsonaro e sua trupe estão fazendo de bode expiatório as pessoas que protegem a Amazônia dos incêndios que ele próprio permitiu que acontecessem. Pergunte a si mesmo: o que mudou recentemente no Brasil para que isso aconteça agora? Bolsonaro e suas políticas não ambientais". Mark Ruffalo, ator. Bolsonaro and his ilk are scapegoating the very people protecting the Amazon from the fires he himself has allowed to happen. Ask yourself: what has recently changed in Brazil to have this happen now? Bolsonaro and his (non)environmental policies. https://t.co/pbiQZkch58 — Ma
Afirmando que “desmatamento é cultural”, governo evitar estabelecer metas

Afirmando que “desmatamento é cultural”, governo evitar estabelecer metas

Brasil
Ao comentar sobre os sobre os dados de desmatamento no Brasil no último ano, que apontaram o maior número para o período em um intervalo de 10 anos, Jair Bolsonaro afirma que os mesmos não vão acabar. Para o presidente da República, os desmatamentos são algo "cultural" no país. E nem mesmo conversou sobre o tema com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles: "Olha, você não vai acabar com o desmatamento, nem com queimadas, é cultural. Eu vi a Marina Silva criticando, anteontem, mas no período dela teve a maior quantidade de ilícitos na região amazônica". Jair Bolsonaro. Presidente. Sem metas O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou hoje que o governo federal pretende reduzir o desmatamento na Amazônia Legal até o mesmo período do ano que vem. No entanto, preferiu
Com crescimento de 29,5% no ano, desmatamento na Amazônia bate recorde

Com crescimento de 29,5% no ano, desmatamento na Amazônia bate recorde

Brasil
Entre agosto de 2018 e julho de 2019 o Brasil bateu o recorde do desmatamento na Amazônia desta década. Segundo o sistema de monitoramento Prodes, que oferece o dado mais preciso, consolidado e com nível de confiança superior a 95%, foram destruídos 9762 km², um aumento de 29,5% em comparação com o ano anterior. Juntos, os estados de Pará, Rondônia, Mato Grosso e Amazonas foram responsáveis por 84% do total desmatado no período, cerca de 8.213 km². O aumento percentual desse ano é o terceiro maior da história. Aumentos tão acentuados só foram vistos nos anos de 1995 e 1998. No primeiro, o crescimento foi de 95% e a taxa alcançou o pico histórico: 29.100 km² de área devastada. Já em 1998 o aumento do desmate foi de 31%. Os dados anuais consolidados do desmatamento da Amazôn