3 de agosto de 2020Informação, independência e credibilidade

Tag: economia

22,5% do total: Governo quer fundir municípios com menos de 5 mil habitantes

22,5% do total: Governo quer fundir municípios com menos de 5 mil habitantes

Economia
Falta menos de um ano para as eleições municipais, mas o governo Jair Bolsonaro (PSL) propõe fundir municípios pequenos e com baixa arrecadação, restringindo a criação de novas prefeituras. A proposta consta na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Pacto Federativo, entregue nesta terça-feira (5) ao Congresso Nacional. Waldery Rodrigues, secretário especial de Fazenda, afirma que 1.254 municípios se encaixam nessas condições e seriam incorporados a cidades vizinhas a partir de 2026. O número representa 22,5% do total de municípios brasileiros (5.570), de acordo com o IBGE, quase um em cada quatro municípios. Em Alagoas existem sete cidades que se “enquadram” no detalhamento dessa PEC que são  Palestina com 4.828, Olho d'Água Grande com 4.749, Belém com 4.405, Jundiá com 4.30
Produção industrial cresce 0,3% de agosto para setembro

Produção industrial cresce 0,3% de agosto para setembro

Expresso
A produção da indústria brasileira teve um crescimento de 0,3% na passagem de agosto para setembro. Esta é a segunda taxa positiva do indicador, que acumula alta de 1,5% no período de dois meses. Os dados, da Pesquisa Industrial Mensal, foram divulgados hoje (1º) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com setembro do ano passado, houve alta de 1,1%. Já na média móvel trimestral, teve crescimento de 0,4%. Por outro lado, a indústria acumula quedas de 1,4% no acumulado do ano e no acumulado de 12 meses. Onze das 26 atividades pesquisadas mostraram expansão na produção. A indústria de veículos automotores, reboques e carrocerias, cresceu 4,3%, revertendo um recuo de agosto (-2,4%).
BC corta juros pela 3ª vez seguida, para 5% ao ano, menor nível da história

BC corta juros pela 3ª vez seguida, para 5% ao ano, menor nível da história

Economia
O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidiu a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto percentual, de 5,5% para 5% ao ano, por decisão unânime. Com isso, a Selic atinge uma nova mínima histórica (o Copom foi criado em 1996). Em outubro de 2016, o BC deu início a uma sequência de 12 cortes na Selic. Neste período, a taxa de juros caiu de 14,25% ao ano para 6,5% ano. De maio de 2018 até junho de 2019, a taxa foi mantida no mesmo patamar. Foram dez encontros do Copom sem mudanças na Selic. No final de julho, o Copom reduziu a Selic em 0,5 ponto percentual, para 6% ao ano. Em setembro, a Selic foi reduzida novamente em 0,5 ponto percentual. Caixa também reduz juros A Caixa Econômica Federal (CEF) também reduziu, pela terceira vez no ano, as taxas para a
Governo de Alagoas anuncia R$ 600 mil para a realização de eventos científicos em 2020

Governo de Alagoas anuncia R$ 600 mil para a realização de eventos científicos em 2020

Alagoas
O Governo de Alagoas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), informa que serão destinados R$ 600 mil em recursos próprios para o Edital de Auxílio à Organização de Eventos Científicos (AORC) em 2020. Os eventos devem ser relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) e, preferencialmente, estar vinculados a um programa de pós-graduação strictu sensu. As propostas devem ser submetidas, exclusivamente, por meio do endereço eletrônico e seguir as instruções dispostas no item 6 do edital disponível aqui. Vale ressaltar que o proponente deverá indicar somente uma área do conhecimento para avaliação da proposta. A escolha de mais de uma área implicará na debilitação. O edital destaca ainda que será aceita uma única proposta por proponente
Reforma pode atingir salário e estabilidade dos servidores públicos

Reforma pode atingir salário e estabilidade dos servidores públicos

Economia
O governo Bolsonaro deve anunciar ainda nesta semana os pontos da reforma administrativa do funcionalismo público. A proposta deve estabelecer novas regras para contratação de servidores, definir salários iniciais mais próximos aos do setor privado, endurecer as regras para promoções, flexibilizar o processo de demissão de servidores e reduzir o número de carreiras. As despesas com pessoal e encargos são a segunda maior do governo e só perdem para os gastos com Previdência. As estimativas do governo apontam que serão desembolsados R$ 319 bilhões em 2019 para custear os salários do funcionalismo. O texto tramitará pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Casa já analiso
Bolsa bateu recorde: Dólar cai a R$ 4,033, menor valor em 2 meses

Bolsa bateu recorde: Dólar cai a R$ 4,033, menor valor em 2 meses

Expresso
O dólar comercial fechou o dia em queda de 1,05%, a R$ 4,033 na venda, menor valor em dois meses, em 21 de agosto, quando havia fechado a R$ 4,031. O valor do dólar refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior. O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, encerrou o dia com alta de 0,15%, aos 107.543,59 pontos, batendo um novo recorde de fechamento pela terceira sessão seguida.
Estimativa de inflação cai pela 11ª vez seguida para 3,26%

Estimativa de inflação cai pela 11ª vez seguida para 3,26%

Expresso
Instituições financeiras reduziram, pela 11ª vez seguida, a estimativa para a inflação este ano. Segundo pesquisa do Banco Central (BC) feita ao mercado financeiro, divulgada todas as segundas-feiras pela internet, a previsão para a inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, desta vez passou de 3,28% para 3,26% em 2019. A previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi ajustada de 0,87% para 0,88% em 2019. A previsão para a cotação do dólar segue em R$ 4 e, para 2020, passou de R$ 3,95 para R$ 4.
Sem conta na Caixa: Saque do FGTS começa para nascidos em janeiro

Sem conta na Caixa: Saque do FGTS começa para nascidos em janeiro

Expresso
A Caixa Econômica Federal inicia hoje (18) mais uma etapa de liberação do Saque Imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Esta fase é para trabalhadores que não têm conta na Caixa. Em um mês, mais de R$ 15 bilhões em crédito em conta foi feito para quase 37 milhões de trabalhadores e 40% dos 96 milhões de brasileiros com direito ao saque já receberam os valores. Nesta fase, a liberação ocorre conforme calendário de nascimento. Os trabalhadores nascidos em janeiro que não têm conta no banco poderão sacar até R$ 500 de cada conta ativa ou inativa do fundo nas casas lotéricas e terminais de autoatendimento para quem tem senha do cartão cidadão, a partir de hoje (18). Serão cerca de 4,1 milhões de pessoas, com injeção de R$ 1,8 bilhão na economia do país.
FMI reduz para 3% previsão de crescimento da economia mundial em 2019

FMI reduz para 3% previsão de crescimento da economia mundial em 2019

Expresso
O Fundo Monetário Internacional (FMI) rebaixou para 3% a previsão de crescimento da economia global este ano, o menor índice desde a crise financeira de 2008. O FMI explicou que a revisão da projeção é necessária porque são maiores do que os efeitos da disputa comercial entre os Estados Unidos (EUA) e a China. É o quinto trimestre seguido em que o FMI reduz a projeção do crescimento mundial. Desta vez, a diminuição é de dois décimos de ponto percentual em relação à previsão anterior, divulgada em julho. Para a China, o fundo diz que o crescimento este ano será de 6,1%. Para o próximo ano, segundo o FMI, a economia chinesa crescerá 5,8%. O Japão deve ter um crescimento de 0,9% para este ano. Agência Brasil.
IBGE: Pobres estão ficando mais pobres no Brasil e os ricos cada vez mais ricos

IBGE: Pobres estão ficando mais pobres no Brasil e os ricos cada vez mais ricos

Economia
O rendimento médio mensal do 1% mais rico da população brasileira atingiu, em 2018, o equivalente a 33,8 vezes o ganho obtido pelos 50% mais pobres. No topo, o rendimento médio foi de R$ 27.744; na metade mais pobre, de R$ 820. A diferença entre os rendimentos obtidos pelo 1% mais rico e dos 50% mais pobres no ano passado é recorde na série histórica da PNADC (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua) do IBGE, iniciada em 2012. A desigualdade aumentou porque o rendimento real da metade mais pobre caiu ou subiu bem menos do que o dos mais ricos, sobretudo nos últimos anos. De 2017 para 2018, por exemplo, o ganho dos 10% mais pobres caiu 3,2% (para R$ 153 em média) enquanto o do 1% mais rico aumento 8,4% (para R$ 27.774). Segundo especialistas, a desigualdade de re