7 de abril de 2020Informação, independência e credibilidade

Tag: Havan

Espertalhões: Deixem morrer 7 mil pessoas mas não parem a economia

Espertalhões: Deixem morrer 7 mil pessoas mas não parem a economia

Blog, Marcelo Firmino
Deixem morrer 6 ou 7 mil pessoas, mas façam a economia andar. Essa é a lógica de uns espertalhões do mercado financeiro que colocam os seus lucros acima da vida humana. O caso do senhor Júnior Durski, dono dos restaurantes Madeiro e Jeronimo Burguer não é um fato isolado. A vida humana para essa gente não tem valor algum. Vale mais o poder do dinheiro que adquiriram e querem muito mais. Infelizmente, esse raciocínio também é do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Seu discurso em cadeia nacional de TV, nesta terça-feira, 24, não se deu à toa. A direção é a mesma e de forma combinada. A vida humana estará sempre à reboque da voracidade do capital econômico, principalmente em terras como a nossa, onde uma maioria insensata faz do fanatismo político a sua razão de ser. Agora
‘Pandemia é histeria’: Dono da Havan ameaça demitir 22 mil funcionários

‘Pandemia é histeria’: Dono da Havan ameaça demitir 22 mil funcionários

Brasil, Vídeos
https://www.youtube.com/watch?v=MLqJJ3hbhes É preciso muito esforço para não adjetivar de forma pesada uma ameaça como esta: alinhado com o presidente que tanto fez campanha, o empresário bolsonarista Luciano Hang, dono da Havan e com uma fortuna estimada em 2,2 bilhões de dólares, ameaçou demitir 22 mil funcionários. O motivo é a "histeria com a pandemia". Em Santa Catarina, sua loja só foi fechada com a chegada da polícia. E insatisfeito, foi além: "Do jeito que estão as coisas eu posso ter que demitir meus 22 mil empregados e fechar o negócio. Eu não dependo da Havan, vou para o exterior, ou para a praia. Depois que esta crise passar ninguém vai conseguir dar vida para este defunto [o Brasil])". Luciano Hang, o velo da Havan. Hang com certeza sabe que seu modelo de negócios da H
Bolsonaro presta solidariedade ao dono da Havan e nada ao Porta dos Fundos

Bolsonaro presta solidariedade ao dono da Havan e nada ao Porta dos Fundos

Brasil
O presidente Jair Bolsonaro prestou solidariedade, em suas redes sociais, ao empresário Luciano Hang, dono das Lojas Havan, depois que um incêndio destruiu uma das estátuas de sua loja. Vestindo um uniforme do Cascavel, time paranaense patrocinado pela Havan, Bolsonaro se refere a Luciano Hang como 'empreendedor'. O incêndio foi em uma unidade de São Carlos (232 km a noroeste de São Paulo), na madrugada do dia 31 de dezembro, destruindo a estátua de 32 metros de altura, uma réplica da americana Estátua da Liberdade. Em um vídeo publicado nas redes sociais, o empresário Luciano Hang, dono da Havan, disse que a empresa foi vítima de "terrorismo". Hoje às 15h LIVE sobre incêndio em São Carlos (SP). pic.twitter.com/EFCF1Nbk8d — Luciano Hang (@luciano_hang) December 31, 2019
Ação do PT sobre WhatsApp: MP Eleitoral é contra cassação de Bolsonaro

Ação do PT sobre WhatsApp: MP Eleitoral é contra cassação de Bolsonaro

Justiça
Ministério Público Eleitoral se posicionou contra a ação movida pela coligação de Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência em 2018, sobre o disparo em massa de mensagens pelo WhatsApp em favor da chapa do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que venceu a eleição do ano passado. Em parecer, o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, disse que o conjunto de provas apresentado "afasta os pedidos de cassação do mandato e declaração de inelegibilidade" de Bolsonaro. A ação ainda será julgada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O processo foi gerado a partir da reportagem do jornal Folha de S.Paulo que, em outubro de 2018, apontou que empresários estariam bancando uma campanha contra o PT pelo aplicativo de mensagens. Eles teriam comprado pacotes de disparos
Dono da Havan é condenado pelo TSE por vídeo pró-Bolsonaro na eleição: R$ 2 mil

Dono da Havan é condenado pelo TSE por vídeo pró-Bolsonaro na eleição: R$ 2 mil

Justiça
O ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Sergio Banhos confirmou a condenação do empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, por ter divulgado durante as eleições um vídeo de apoio ao então candidato Jair Bolsonaro (PSL) gravado no interior de uma de suas lojas. A punição? O pagamento de uma multa de R$ 2.000. Ele não recorreu da condenação. De acordo com a Forbes, a fortuna de Hang é estimada em US$ 2,2 bilhões, cerca de R$ 9 bilhões no câmbio de hoje, o que faz dele o 21º homem mais rico do Brasil. A legislação proíbe a divulgação de propaganda política em espaços aberto ao público, como lojas, centros comerciais, templos e estádios. Por isso, as declarações de Hang feitas no interior de uma das lojas da Havan estariam irregulares. No processo, o empresário disse q