3 de junho de 2020Informação, independência e credibilidade

Tag: Mandetta

Mandetta acusa Bolsonaro de tentar alterar bula da cloroquina

Mandetta acusa Bolsonaro de tentar alterar bula da cloroquina

Brasil, Expresso
O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta revelou que o governo federal pretendia alterar a bula da cloroquina, para incluir no documento sua recomendação para o tratamento da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Em entrevista à GloboNews, Mandetta disse que o protocolo recomendando a droga é "distante do razoável" e contou sobre a tentativa de alterar a bula via decreto: "O presidente se assessorava ou se cercava de outros profissionais médicos. Eu me lembro de quando, no final de um dia de reunião de conselho ministerial, me pediram para entrar numa sala e estavam lá um médico anestesista e uma médica imunologista, que estavam com a redação de um provável ou futuro, ou alguma coisa do gênero, um decreto presidencial... E a ideia que eles tinham era de alterar a bula do me
Cloroquina causará mais mortes, afirma Mandetta

Cloroquina causará mais mortes, afirma Mandetta

Brasil
Em entrevista à Folha, ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta é enfático e afirma que resultados iniciais de estudos que recebeu ainda no governo já indicavam riscos no uso de cloroquina para pacientes com quadro leve do novo coronavírus. Segundo os dados, este medicamento pode elevar a pressão por vagas em centros de terapia intensiva e provocar mortes em casa por arritmia. Ele diz ver na pressão de Bolsonaro pela cloroquina uma tentativa de estimular o retorno das pessoas ao trabalho. Mas apesar da ansiedade do presidente, Mandetta acredita que o país atravessou até o momento apenas 1/3 da crise e deverá ter pelo menos mais 12 semanas “duras” adiante. Confira os principais trechos: O sr. foi demitido no meio da pandemia. Seu sucessor não durou um mês no cargo. Qual d
Mandetta afirma que história julgará quem errou e que surto no Brasil apenas começou

Mandetta afirma que história julgará quem errou e que surto no Brasil apenas começou

Brasil
Em entrevista à CNN americana, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, projeta mais de mil mortes diárias por coronavírus no Brasil já na próxima semana. E afirmando que "os números falam por si só", ele criticou o presidente Jair Bolsonaro, que o retirou do cargo por não aceitar as recomendações da OMS e ter um zelo maior pela Economia do que pela Saúde. "A história vai dizer quem estava certo e quem estava errado". Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde. Em inglês, Mandetta conversou com a jornalista Christiane Amanpour sobre o aumento nos casos de Covid-19 e mostrou o incômodo que tinha com o presidente afirmando que tudo era apenas uma gripe. E que eles não pensavam da mesma maneira. "As razões que fizeram chegar a a exoneração do Ministério da Saúde foram opini
Viraliza vídeo em que novo ministro da Saúde fala da escolha econômica entre tratar idosos e jovens

Viraliza vídeo em que novo ministro da Saúde fala da escolha econômica entre tratar idosos e jovens

Vídeos
Em vídeo que viralizou na tarde desta quinta, mesmo dia em que Nelson Teich foi anunciado como ministro da Saúde, no lugar do exonerado Henrique Mandetta, o oncologista fala sobre uma escolha difícil: o investimento financeiro para curar um idoso e um jovem. "Você vai ter que definir onde vai investir. Para uma pessoa idosa, com complicações ou para um jovem, que tem a vida inteira pela frente. O custo é o mesmo. Qual vai ser a escolha"? O vídeo é encerrado com o oncologista dizendo que o dinheiro é limitado e é preciso fazer escolhas inevitáveis. E não há momento para se tomar uma decisão mais difícil do que nessa pandemia que vivemos. De qualquer maneira, Bolsonaro já fez sua escolha.
Nelson Teich: O novo ministro da Saúde é bolsonarista que defende isolamento social

Nelson Teich: O novo ministro da Saúde é bolsonarista que defende isolamento social

Brasil
O oncologista Nelson Teich é o novo ministro da Saúde, assumindo a vaga que era de Luiz Mandetta. Ele é um velho conhecido do bolsonarismo, mas que apoia medidas de isolamento social como forma de combater o contágio do novo coronavírus. Em artigo recente, de 2 de abril, ele chegou a ponderar que o isolamento seria a melhor maneira de lidar com o problema neste momento. Só que sem criticar a defesa do presidente Jair Bolsonaro da ideia de relaxar as restrições em nome da economia. Antes, ele falava em tratamento holístico à crise na saúde e seus impactos na economia, uma fala que tem sido usada por seus apoiadores para dizer que ele poderia ultrapassar o impasse estabelecido entre Bolsonaro e o ex-ministro em atividade Luiz Henrique Mandetta. Em novembro de 2018, ele já havia
Vídeo: Em pronunciamento, Bolsonaro fala em ‘divórcio consensual’ com Mandetta

Vídeo: Em pronunciamento, Bolsonaro fala em ‘divórcio consensual’ com Mandetta

Política, Vídeos
https://www.youtube.com/watch?v=GwiVPFZ5610 O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta (16), durante pronunciamento, a escolha do oncologista Nelson Teich para substituir Luiz Henrique Mandetta, demitido minutos antes do Ministério da Saúde. Ao lado do presidente, Teich agradeceu pela oportunidade e garantiu não haverá nenhuma determinação "brusca" sobre as políticas de isolamento social, defendida por órgãos de saúde internacional como cruciais para o combate ao novo coronavírus. A exoneração de Mandetta, segundo Bolsonaro, deve sair nas próximas e foi decidida "em comum acordo", após uma reunião de aproximadamente meia hora entre ambos. "Foi uma conversa bastante produtiva, muito cordial. Mandetta se prontificou a participar de uma transição o mais tranquila possível. E
‘Já chega’: Mandetta afirma que aguarda apenas substituto para sair do ministério

‘Já chega’: Mandetta afirma que aguarda apenas substituto para sair do ministério

Política
Após mais uma entrevista coletiva diária da série iniciada há cerca de três meses em razão da pandemia do novo coronavírus, o tom era de despedida para o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e o balanço feito por ele e seus principais auxiliares levam a crer que esta quarta (15) foi a última coletiva pilotada por Mandetta. O ministro confirmou que o secretário de Vigilância e Saúde, Wanderson Kléber de Oliveira, havia pedido para sair do ministério na manhã do mesmo dia, mas que ele não aceitou a demissão, dizendo que sairão juntos. Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro, ainda procura um substituto para assumir a pasta. Ele o ministro encaram de forma diferente a necessidade do distanciamento social: enquanto Mandetta alerta para o avanço e gravidade da doença, o presid
Secretário de Vigilância em Saúde pede demissão

Secretário de Vigilância em Saúde pede demissão

Expresso
O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, pediu demissão nesta quarta-feira (15), mas ele permanece no cargo até esta sexta-feira (17). Ele é um dos homens de confiança do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e chegou a enviar uma carta a seus subordinados na manhã de hoje avisando que não ficaria mais no ministério. E que o próprio ministro havia informado a seus auxiliares que seria demitido até o final desta semana. Leia a carta e mais sobre a eminente demissão de Mandetta clicando aqui.
Mandetta informa que poderá ser demitido a qualquer momento

Mandetta informa que poderá ser demitido a qualquer momento

Política
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avisou sua equipe na noite desta terça-feira (14) que Jair Bolsonaro já procura um nome para o seu lugar e que deve ser demitido ainda nesta semana. Ele conversou com integrantes da pasta em clima de despedida após a entrevista coletiva da qual participou no Palácio do Planalto. Mandetta taria avisado que combinou de esperar a escolha do substituto e de ficar até a exoneração de fato ocorrer. Alguns membros da equipe sugeriram que ele pedisse demissão imediatamente, mas a ideia foi rejeitada pelo ministro. Antes da coletiva, Mandetta esteve presente na reunião do conselho, com Bolsonaro e os demais ministros e ficou em silêncio durante todo o encontro. E conflito com Bolsonaro, mais preocupado com a Economia do que com a questão púb
Para Osmar Terra, concorrente de Mandetta, quarentena só vale para a classe média

Para Osmar Terra, concorrente de Mandetta, quarentena só vale para a classe média

Política
https://youtu.be/5tlFqqZaL04?t=204 Em videoconferência da UOL, aliados do presidente Jair Bolsonaro no Congresso Nacional se mostraram contrários às medidas rígidas de isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus no Brasil, recomendadas pela OMS e pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O programa reuniu o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), e os os deputados federais Coronel Tadeu (PSL-SP), Major Vitor Hugo (PSL-GO), Carla Zambelli (PSL-SP) e Osmar Terra (MDB-RS), este último ex-ministro da Cidadania e que ativamente está de olho na cadeira do Ministério da Saúde. E para ele, a quarentena é uma ficção: "Só vale para a classe média, que tem geladeira cheia e dinheiro no banco. Os pobres estão muito mais preocupados com a fome do que com o vírus. Quanto tempo o govern