28 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade

Tag: PF

Bolsonaro convocou ministros para discutir reação ao STF

Bolsonaro convocou ministros para discutir reação ao STF

Política
O presidente Jair Bolsonaro convocou ministros na tarde desta quarta-feira (27) para discutir uma reação ao STF (Supremo Tribunal Federal), após operação determinada pela corte ter mirado políticos, blogueiros e empresários ligados ao mandatário. Segundo assessores presidenciais, Bolsonaro deve propor uma resposta mais contundente ao Supremo, onde tramita o inquérito das fake news. Uma das opções em pauta é sugerir que o ministro Abraham Weintraub (Educação) não preste depoimento à corte, após ter sido intimado pelo ministro Alexandre de Moraes nesse mesmo inquérito que resultou em operação de busca e apreensão contra bolsonaristas. O presidente também deve sugerir que Augusto Heleno, ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), não acate nenhum pedido do Supremo e
Alvo de inquérito da PF, Sara Winter ameaça o ministro Alexandre de Moraes

Alvo de inquérito da PF, Sara Winter ameaça o ministro Alexandre de Moraes

Justiça, Vídeos
https://twitter.com/lelispatricia/status/1265686654586626048 Sara Winter, que promove táticas de guerrilha no grupo 300 dos Brasil, foi uma das bolsonaristas que se tornou alvo do inquérito de fake news, em operação da PF na manhã desta quarta-feira (27). E ela partiu para o contra-ataque: disse que se morasse no mesmo estado de Alexandre de Moraes, ministro do STF que autorizou a operação, iria até a casa dele para trocar socos com o ministro. Alem de ofender o ministro com palavrões, ela prometeu que fará da vida dele um inferno. E que ela e seu grupo farão de tudo para isso acontecer. Até mesmo descobrir a identidade das domésticas de casa, para, de alguma forma, chegar mais perto para realizar suas ameaças: “Não vão me calar, de maneira nenhuma. Pelo contrário. Eu sou uma pes
Maia defende responsabilização de sites por divulgação de fake news

Maia defende responsabilização de sites por divulgação de fake news

Política
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu que as plataformas digitais sejam responsabilizadas por veicular as chamadas fake news. Segundo ele, é preciso construir um marco legal que impeça o abuso tecnológico, os ataques à honra das pessoas e as ameaças às instituições. Para ele, responsabilizar as plataformas não reduz a liberdade de imprensa ou de expressão. Maia lembrou que a Alemanha já aprovou um texto sobre o tema e os parlamentos de vários países debatem o assunto. “A plataforma tem responsabilidade e sabe quando é um robô. O sistema de controle das plataformas precisa ser melhorado e que, de alguma forma, possa ser responsabilizado. Quando um robô é usado para disseminar informação falsa, ou uma informação pode mudar o resultado de uma eleição, que pode ameaça
O que disseram os alvos da PF ontem, sobre Witzel, e hoje, sobre o inquérito contra eles

O que disseram os alvos da PF ontem, sobre Witzel, e hoje, sobre o inquérito contra eles

Brasil
O ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, o dono da Havan, Luciano Hang, e os ativistas Allan dos Santos e Sara Winter, foram alvos do inquérito da Polícia Federal contra fake news teve como alvos, nesta quarta (27), além de oito deputados bolsonaristas: Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Daniel Lúcio da Silveira (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio do Amaral (PSL-MG), Luiz Philippe Orleans e Bragança (PSL-SP), além dos deputados estaduais Douglas Garcia (PSL-SP) e Gil Diniz (PSL-SP). Curiosamente, um dia antes houve uma operação da PF em que Wilson Witzel, governador do Rio, foi o alvo. E quem esteve na mira hoje, mudou completamente seu discurso, já que ontem pareciam ter até se divertido. Confira algumas delas:
Operação da PF cumpre mandados contra Roberto Jefferson e ativistas bolsonaristas

Operação da PF cumpre mandados contra Roberto Jefferson e ativistas bolsonaristas

Policia
A Polícia Federal cumpre 29 mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira (27) no inquérito das fake news, que apura ofensas, ataques e ameaças contra ministros do STF. Um dos alvos é o ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e novo aliado do presidente Jair Bolsonaro. Um dos condenados no escândalo do mensalão, Jefferson preside um dos partidos do centrão e passou a defender Bolsonaro, a ponto de sugerir armas para caçar "comunistas" ou "inimigos da pátria". https://twitter.com/allan_frutuozo/status/1265593507219222529 Outros alvos da operação são o empresário Luciano Hang (dono da Havan), assessores do deputado estadual paulista Douglas Garcia (PSL) e ativistas bolsonaristas como Allan dos Santos, blogueiro da Terça Livre, e Sara Winter, ativista
Morte de Bebianno e demissão de Moro motivaram Marinho a acusar Flávio Bolsonaro

Morte de Bebianno e demissão de Moro motivaram Marinho a acusar Flávio Bolsonaro

Política
A memória do "saudoso amigo" Gustavo Bebianno, morto em 14 de março, e a demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça o motivaram o empresário Paulo Marinho a acusar o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. Ex-aliado e suplente do senador, Marinho prestou hoje mais um depoimento à Polícia Federal. Ele afirma que Flávio fora informado sobre uma investigação contra seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, antes de seu desdobramento. "Tive duas motivações: primeiro, a memória do meu saudoso amigo Bebianno, que poderia estar falando o que estou falando agora. A segunda motivação foi o episódio da demissão do ministro Moro. Achei que o meu episódio se encaixa no dele". Paulo Marinho, na saída da sede da PF no Rio de Janeiro. Ele informou que os de
PF faz operação na residência oficial do governador do Rio

PF faz operação na residência oficial do governador do Rio

Brasil
Policiais federais estão neste momento no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Há equipes também em outros pontos da cidade. De acordo com a Polícia Federal (PF), a Operação Placebo tem por objetivo apurar indícios de desvios de recursos destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19) no estado do Rio. Estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro. As investigações indicam a existência de um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do estado do Rio. Outro lado Em nota, Witzel disse
Vídeo da reunião não mudará opiniões, mesmo com tudo o que fora jogado no ventilador

Vídeo da reunião não mudará opiniões, mesmo com tudo o que fora jogado no ventilador

Artigo, Política
Demorou alguns dias, mas nesta sexta-feira (22) o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, usado como prova após o ex-ministro Sergio Mouro acusar o presidente Jair Bolsonaro de interferir politicamente na Polícia Federal, foi divulgado. E convenhamos: politicamente, nada de novo aconteceu. Mesmo com as linguagens chulas, a desconexão com a realidade e total ignorância para com a pandemia, o vídeo liberado pelo ministro do STF, Celso de Mello, não fará diferença no inquérito E muito menos no entendimento de quem apoia ou critica o presidente. Aos jornalistas, na mesma noite, Bolsonaro reiterou que lá não havia nada contra ele. E como "não tinha referências à PF", afirmou que o vídeo não tinha nada de explosivo. Que não foi nem mesmo um tiro. Fora um traque, segundo ele. Ma
Vídeo: Divulgado o vídeo da reunião ministerial

Vídeo: Divulgado o vídeo da reunião ministerial

Vídeos
https://www.youtube.com/watch?v=gHhj3JNQKCo O material de vídeo serve de prova no inquérito aberto após acusações do ex-juiz e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro. Em trecho de vídeo, o presidente Jair Bolsonaro defende armar a população e afirmou que a população, quando armada, "jamais será escravizada". "Olha como é fácil impor uma ditadura no Brasil. Por isso eu quero que o povo se arme, a garantia de que não vai aparecer um filho da p... e impor uma ditadura aqui. A bosta de um decreto, algema e bota todo mundo dentro de casa. Se ele estivesse armado, ia para rua. Se eu fosse ditador, eu armava como fizeram todos no passado. Um puta de um recado para esses bostas: estou armando o povo porque não quero uma ditadura, não da para segurar mais. Quem não aceitar as minhas maneiras, f
Bolsonaro diz que nem com ordem judicial vai entregar seu celular ao STF

Bolsonaro diz que nem com ordem judicial vai entregar seu celular ao STF

Política
Após o ministro do STF, Celso de Melo, pedir a apreensão dos celulares do presidente Jair Bolsonaro e seu filho Carlos Bolsonaro, e o general Augusto Heleno divulgar uma nota alertando para "consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional" sobre a decisão, o presidente já deu sua opinião sobre o caso. Bolsonaro afirmou que não entregará seu aparelho nem com ordem judicial. "Quem irá cumprir a ordem?", desafiou o presidente. E o clima político vem se tornando cada vez mais belicoso. Enquanto isso, com peso, os apoiadores de Bolsonaro fazem crescer em disparada a hashtag #HelenoJaTaNaHora. Seu entorno jura não contar com auxílio de robôs no Twitter. E isso tudo há poucas horas da divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, que é usada como prova no inquér