12 de julho de 2020Informação, independência e credibilidade

Tag: Witzel

Governador do Rio, Witzel diz que testou positivo para covid-19

Governador do Rio, Witzel diz que testou positivo para covid-19

Brasil, Vídeos
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou que está com coronavírus. Mas disse que seguirá trabalhando e alertou a população para o perigo da contaminação, pedindo novamente para que todos fiquem em casa. NOTA OFICIAL pic.twitter.com/NCl7WlPH9v — Wilson Witzel (@wilsonwitzel) April 14, 2020 "Quero comunicar a todos que deste sexta-feira não venho me sentindo bem. Pedi para que fosse feito o teste para covid e o resultado foi positivo. Tive febre, dor de garganta, perda de olfato. Graças a Deus estou me sentindo bem e continuarei trabalhando, aqui do Palácio Laranjeiras, mantendo as restrições e recomendações médicas. E tenho certeza que vou superar mais essa dificuldade. Mas podem contar comigo, vou continuar trabalhando. Peço mais uma vez para que fiquem em casa,
Ignorando pandemia, Bolsonaro passa a boicotar o ministro da Saúde

Ignorando pandemia, Bolsonaro passa a boicotar o ministro da Saúde

Brasil
Basta um ministro se destacar, mesmo que positivamente, que Jair Bolsonaro inicia a perseguição. E nem mesmo Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, ficou à salvo. Ele destoa das ações irresponsáveis do presidente e seus seguidores levando a sério a pandemia do novo coronavírus. Entende a gravidade da situação, o possível impacto no sistema de saúde público e como é importante a importância da quarentena. Enquanto isso, Bolsonaro, que deveria se isolar e evitar contato após entrar em contato com infectados, resolveu se juntar aos manifestantes que pediam o fechamento do Congresso. Contradito por seu próprio ministro da Saúde, o presidente agora sente-se traído ao ver o auxiliar atuando em parceria com o governador de São Paulo, João Doria, na formação de um plano de con
Bolsonaro fala em limitar ICMS do combustível e governadores os chamam de irresponsável

Bolsonaro fala em limitar ICMS do combustível e governadores os chamam de irresponsável

Política
O presidente Jair Bolsonaro afirmou no domingo (2) que vai encaminhar ao Congresso um projeto de lei para que o ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) de combustíveis, recolhido pelos estados, tenha um valor fixo por litro. Ele disse que essa seria a razão do valor caro nas bombas. Os governadores consideraram isso um ataque institucional. Lideranças regionais queixam-se de que o ICMS dos combustíveis representa 20% da arrecadação dos estados. Em um grupo de Whatsapp, João Doria (PSDB-SP) foi seguido por Wilson Witzel (PSC-RJ) e Hélder Barbalho (MDB-PA). O paulista e o paraense classificaram o ato de Bolsonaro como “irresponsável”. Witzel disse que assinaria qualquer tipo de nota contra as afirmações. As palavras do presidente foram vistas como uma int
Caso Marielle: Porteiro que aparece no áudio não é o mesmo que diz ter falado com ‘seu Jair’

Caso Marielle: Porteiro que aparece no áudio não é o mesmo que diz ter falado com ‘seu Jair’

Policia
A Polícia Civil do Rio de Janeiro apresentou novidades nas investigações sobre a portaria do condomínio Vivendas da Barra, onde Jair Bolsonaro morou até 31 de dezembro e onde mora Carlos, um dos filhos do presidente. A polícia já sabe, por exemplo, que o porteiro que prestou depoimento e anotou no livro o número 58 (o da casa de Jair Bolsonaro) não é o mesmo que fala com o PM reformado Ronnie Lessa (dono da casa 65) no áudio divulgado por Carlos Bolsonaro e periciado em apenas duas horas pelo Ministério Público. Trata-se de outro porteiro. O que prestou os dois depoimentos em outubro, e disse ter ouvido o o.k. do "seu Jair" quando Élcio Queiroz quis entrar no condomínio, ainda está de férias. Queiroz é acusado pela polícia de ser o motorista do carro usado no assassinato d
História mal contada: Os furos de Bolsonaro, Witzel e do porteiro no caso Marielle

História mal contada: Os furos de Bolsonaro, Witzel e do porteiro no caso Marielle

Policia
O Supremo Tribunal Federal e a Procuradoria-Geral da República já arquivaram o relado do porteiro do condomínio do presidente, e que ligou a menção do nome de Jair Bolsonaro (PSL) na investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes. Bolsonaro mora na casa 58 do condomínio, enquanto o policial militar reformado Ronnie Lessa, acusado de ser um dos assassinos de Marielle e Anderson, morava na casa 65. No dia 14 de março de 2018, data do crime, o ex-policial Élcio de Queiroz esteve no local, segundo registro do livro de controle de acesso do Vivendas da Barra. Porém, a anotação diz que ele afirmou que iria à residência de Bolsonaro, conforme revelou a TV Globo. Curiosamente, o delegado Lages confirmou ainda que uma filha de Lessa, ac
MP/RJ diz que porteiro deu informação falsa ao citar Bolsonaro no caso Marielle

MP/RJ diz que porteiro deu informação falsa ao citar Bolsonaro no caso Marielle

Política
A promotora Simone Sibilio, do Ministério Público do Rio de Janeiro, afirmou em entrevista a jornalistas na tarde desta quarta-feira (30) que o porteiro que cita Jair Bolsonaro em seu depoimento mentiu. Reportagem do Jornal Nacional desta terça-feira (29) teve como base depoimento de um porteiro do condomínio onde o presidente tem casa no Rio. Segundo essa reportagem, no dia do assassinato da vereadora Marielle Franco, o ex-policial militar Élcio Queiroz, suspeito de envolvimento na morte, disse na portaria do condomínio que iria à casa de Bolsonaro, na época deputado federal. Segundo o depoimento do porteiro à Polícia Civil do Rio, o suspeito pediu para ir na casa de Bolsonaro e um homem com a mesma voz do presidente teria atendido o interfone e autorizado a entrada. O acusad
Bolsonaro reage e vai acionar Sergio Moro para o caso Marielle

Bolsonaro reage e vai acionar Sergio Moro para o caso Marielle

Política
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que conversará com o ministro da Justiça, Sergio Moro, para que o porteiro de condomínio onde mantém residência no Rio de Janeiro possa ser ouvido novamente em depoimento na investigação que apura a morte da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL). Agora, pela Polícia Federal. "O porteiro ou se equivocou, ou não leu o que assinou. Pode o delegado da Polícia Civil ter escrito o que bem entendeu e o porteiro, uma pessoa humilde, né, acabou assinando embaixo. Isso pode ter acontecido. Estou conversando com o ministro da Justiça, o que pode ser feito para a gente tomar, para a polícia pegar o depoimento novamente. O depoimento agora desse porteiro pela PF". Jair Bolsonaro, presidente. CANALHAS! pic.twitter.com/THbGVEbasE — Jair M. Bolsonaro (
Com governador glorificando violência policial, RJ seguirá matando suas crianças

Com governador glorificando violência policial, RJ seguirá matando suas crianças

Brasil
Como mais um nome da 'nova política', aquela que aproveitou o vácuo da campanha eleitoral do atual presidente Jair Bolsonaro (PSL), o ex-juiz federal e ex-fuzileiro naval Wilson Witzel (PSC) surpreendeu no primeiro turno do Rio de Janeiro, recebendo mais de 40% dos votos válidos e sua improvável eleição se tornou certa no segundo turno. Com discurso forte contra o crime e defendendo a ideia de atirar primeiro e perguntar depois, logo sua retórica foi aprovada pela população que estava "cansada de corrupção e da violência". Triste ironia é que o óbvio aconteceria e está acontecendo: no Rio, praticamente em toda toda semana há uma vítima de bala perdida. Muitos inocentes. De acordo com a plataforma colaborativa Fogo Cruzado, com uma média de 23 tiroteios/disparos de arma de fogo po
Deputado Cabo Bebeto defende Witzel ao fim do sequestro no Rio: ‘Eu daria cambalhotas’

Deputado Cabo Bebeto defende Witzel ao fim do sequestro no Rio: ‘Eu daria cambalhotas’

Política
O deputado Cabo Bebeto (PSL) usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, 21, para repercutir a ação dos policias no caso do sequestro de um ônibus na ponte Rio-Niterói, durante a manhã de ontem, que culminou com o sequestrador, identificado como Willian Augusto da Silva, sendo baleado e morto pela Polícia Militar. O deputado também comentou a reação de comemoração efusiva que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, teve após o desfecho do caso. Se colocando no lugar de Witzel, ele disse que os gritos efusivos, sorriso aberto e soco no ar foram justificados. E ele teria feito comemoração maior: “Ele desceu comemorando após o sequestrador ter sido morto, porém, se ele errou, eu não sei, mas eu certamente faria uma comemoração ainda maior. Comemoraria de forma