28 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Brasil

Vídeo: Ao negar genocídio, Bolsonaro diz que ignora OMS porque o ‘diretor não é médico’

Tedros Adhanom, no entanto, tem mestrado em Imunologia de Doenças Infecciosas e doutorado em Saúde Pública

O presidente Jair Bolsonaro negou, em sua live semanal, que descumprir orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) no combate à pandemia do novo coronavírus seja considerado genocídio, crime pelo qual é denunciado dentro e fora do Brasil. Além de crimes contra a humanidade. E ainda justificou o porque de ignorar a OMS: o diretor não é médico:

“O pessoal fala tanto em seguir a OMS, né? O diretor da OMS é médico? Não é médico. É a mesma coisa se o presidente da Caixa não fosse da economia. Não tem cabimento. Então, o diretor da OMS não é médico”. Jair Bolsonaro, presidente.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, no entanto, tem mestrado em Imunologia de Doenças Infecciosas pela Universidade de Londres, doutorado em Saúde Pública pela Universidade de Nottingham. Ele é considerado especialista em operações e liderança em respostas de emergência a epidemias.

Por outro lado, Bolsonaro acha que tem histórico de atleta e que brasileiro não é atingido pelo covid-19, pois pula em esgoto e não pega nada.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.