11 de agosto de 2020Informação, independência e credibilidade
Brasil

William Bonner demonstra pessimismo e abatimento em entrevista a Pedro Bial

“Eu ainda me assusto com a bile, com o ódio que escorre nas palavras, nas palavras mal escritas, nas palavras cuspidas. É um ódio tão intenso que a gente não sabe onde levará”

Em entrevista em entrevista ao colega Pedro Bial, no “Conversa com Bial” na madrugada desta quarta-feira (27), o jornalista William Bonner aparentou estar bem diferente de como normalmente está na bancada do Jornal Nacional.

Admitindo precisar de uma pausa para respirar, o apresentador do JN parecia desiludido e cansado da rotina recente. E neste período de pandemia, o que mais o incomoda é a intolerância. Que, segundo ele, surgiu nas redes sociais e adentrou para as ruas do Brasil:

“Eu ainda me assusto com a bile, com o ódio que escorre nas palavras, nas palavras mal escritas, nas palavras cuspidas. É um ódio tão intenso que a gente não sabe onde levará. E aí a gente vai para as ruas e assiste a esta mesma incivilidade”. William Bonner, jornalista da Rede Globo.

Na entrevista com Bial, ele disse que desde 2018 sua presença em público se tornou inviável, mas que desde 2016, ele já vinha notando essas mudanças.

“Percebi isso de maneira muito ruim, dentro de farmácias, de padarias, no cinema. Verbalmente agredido, insultado…. Eu tenho consciência de que sou um símbolo. Simbolizo muitas coisas para muitas pessoas, que não me conhecem, não sabem quem eu sou”. Bonner.

Seus maiores exemplos foram sobre as viagens de avião que precisou fazer até São Paulo, para visitar seu pai doente, há quatro anos. E como viu que a coisa piorou dois anos depois, quando teve que fazer o mesmo por sua mãe, percebeu que precisava fazer o trajeto de carro.

“Não podia pegar um avião com tranquilidade nem para visitar um parente doente”. Bonner.

Ataques à família

Emocionando, Bonner falou ainda com emoção sobre seu filho, Vinicius, que tem sido alvo de ações de estelionato há três anos, desde que uma carteira de habilitação dele caiu na internet. Exatamente aquela da fake news, afirmando que ele havia atropelado e matando uma pessoa.

Recentemente, o CPF de seu filho fora usado no pedido do auxílio emergencial dado ao governo para os mais necessitados.

“Eu só posso deduzir uma coisa, Bial. Esse material estava pronto antes de eu vir a público. E se isso aconteceu, eu tendo a achar, é uma suspeita, que quem quer tenha inscrito o nome do meu filho neste programa, agiu não com a intenção de botar o dinheiro no bolso, mas para que o filho do âncora do ‘JN’ (..) aparecesse como alguém que tivesse feito algo muito feio. Quem, em meio a uma pandemia, com milhares de mortes, com centenas de milhares de pessoas doentes, teria a ideia, do nada, de entrar no site do Ministério da Cidadania, do Dataprev, e vou verificar se o filho do William Bonner tentou se inscrever para receber os R$ 600 de ajuda que o Governo destina aos que perderam a renda. Assim, esse é o tempo em que estamos vivendo hoje”. Bonner.

Apesar disso tudo, ele se sente orgulhoso de seu trabalho. E que acredita ter papel civilizatório num ambiente de fake news, negacionismo, preconceito e revanchismo. Mas seu tom é pessimista.

Ele deixou isso transparecer quando Bial mostrou imagens de 2006, como apresentou o JN direto de Juazeiro do Norte, ao lado de uma população que o aplaudia com alegria. E parece ter se tocado que isso não se repetiria tão cedo.

“Hoje seria impossível isso”. Bonner

https://www.youtube.com/watch?v=OJKEskfW3zw

Nota da Globo

A nota divulgada pela Globo, também na terça (26), foi informado que o jornalista e uma de suas filha receberam mensagens de WhatsApp, originadas de número telefônico com o prefixo 61, de Brasília, com dados fiscais sigilosos dele e da família. Entre outras formas de intimidação.

E a emissora declara apoio da empresa ao jornalista na busca e na punição dos responsáveis pelo desrespeito ao sigilo previsto na Constituição.

Leia a íntegra da nota da Globo:

A Globo repudia a campanha de intimidação que vem sofrendo o jornalista William Bonner e se solidariza com ele de forma irrestrita. Há dias, um fraudador usou de forma indevida o CPF do filho do jornalista para inscrever o jovem no programa de ajuda emergencial do governo para os mais vulneráveis da pandemia, para isso se aproveitando de falhas no sistema, que não checa na Receita Federal se pessoas sem renda são dependentes de alguém com renda, fato denunciado publicamente pelo próprio jornalista que apresentou notícia crime junto ao Ministério Público Federal no Rio de Janeiro.

Agora, tanto o jornalista quando a sua filha receberam por WhatsApp em seus telefones pessoais mensagem vinda de um número de Brasília com uma lista de endereços relacionados a ele e os números de CPFs dele, de sua mulher, seus filhos, pai, mãe e irmãos, o que abre a porta para toda sorte de fraudes.

A Globo o apoiará para que os autores dessa divulgação de seus dados fiscais, protegidos pela Constituição, sejam encontrados e punidos. William Bonner é um dos mais respeitados jornalistas brasileiros e nenhuma campanha de intimidação o impedirá de continuar a fazer o seu trabalho correto e isento. Ele conta com o apoio integral da Globo e de seus colegas e está amparado pela Constituição e leis desse país.

One Comment

  • Avatar JOSE FRANCISCO LEAL PEREIRAZ

    Bonner deve fazer uma recapitulação e ver que quem planta colhe.A Globo está num momento dando passos ao encontro do certo.Mas o que dizer dos anos anteriores que edificou toda um império de injustiça. Agora e tomar d2cisai para o correto e aguentar o tranco.O Brasil vai passar por momentos ainda piores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.